Close

Arquivos Mensais: dezembro 2014 [f2014Fri, 26 Dec 2014 10:48:20 +000012am312014 26America/Sao_Paulo 26am31am 26201420 amFri, 26 Dec 2014 10:48:20 +0000q00000048v201420 12America/Sao_Paulo1220am4820]

Contos Mínimos # 201 a 210

201. Quando aquele político disse no palanque “Governarei para todo o povo!”, sua cara caiu de tanta vergonha de si mesmo. Seu fiel assessor, sempre muito solícito, tratou de pegá-la no chão e devolvê-la ao chefe, que, muito rapidamente, a recolocou sobre o rosto. Ajeitou o sorriso plastificado, pigarreou algumas vezes, arrumou o cabelo e […]

26 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Lições desta vida

Assim que percebeu que algo não estava bem comigo – devo ter emitido um gemido ou feito alguma careta de dor – aquele homem grandão, que parecia um gigante, mais que depressa me pegou e me levantou para o alto, sem que eu pudesse opor resistência. Correu comigo para o outro quarto e abriu a […]

Ler Mais

A pergunta certa

Farta de sofrer, Sofia pegou toda sua tristeza e a dobrou com cuidado e solenidade, acomodando-a em vários sacos de lixo. Aguardou a hora em que o lixeiro passava e, minutos antes, colocou tudo na calçada. Desde esse dia seu rosto adquiriu luz. Pôs um vestido que parecia novo e saiu à rua. Foi outro […]

22 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos luz, nova pessoa, tristeza

Ler Mais

O barraco da Ceição

Quatro cômodos num só barracão, como é pequena a casa da Ceição! O banheiro é separado, que as necessidades são feitas em privado.   A mãe velhinha e o marido desempregado, o filho ainda bebê, a filha com corpão-violão, e o irmão que só cuida do penteado – todos vivem ali no barraco da Ceição, […]

22 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia banheiro, barraco, casa, dinheiro

Ler Mais

Por toda a nossa vida

Sempre que lhe perguntam sobre o pai de seus filhos, ela fica ruborizada. A primeira coisa que lhe vem à cabeça é a sensação de calor que lhe invadiu o rosto quando o viu pela primeira vez, há tanto tempo, passeando pela praça da cidade. Amaram-se naquela mesma noite e ele propôs um acordo: ficaremos […]

Ler Mais

Os mistérios do universo

Dizem que há um lugar na Terra – um ponto, único e irrepetível -, com uma qualidade incrível: quem o descobrir e ficar sobre ele por sete minutos, com os olhos fechados e na mais absoluta concentração, conhecerá todos os mistérios do universo. Essa notícia provocou uma comoção em todos os governos do mundo. Não […]

Ler Mais

O passado presente

Quem lá entra logo sente o perfume de alfazema. Dona Agnes faz questão de cuidar ela própria do quarto de Celso, seu único filho. Tira o pó dos móveis, encera o chão, lava e passa colchas e cortinas. A cada ano manda renovar a pintura das paredes e sempre há uma toalhinha nova para enfeitar […]

Ler Mais

Bernardo

  Entre risinhos de satisfação, os olhos brilhando, Carolina guiava os dedos de Bernardo e explicava com carinho como ele tinha que fazer. “Aqui, ó, faz assim, bem devagar.”. Ele fazia cada movimento com cuidado, prestando muita atenção. Ficava feliz com a alegria dela. Esse ritual acontecia todas as tardes, na sala ensolarada do casarão. […]

Ler Mais

Se de mar se trata…

  Entre o teu sobe e desce, e o meu vou e volto, temos que, pacientes, esperar pela próxima maré.   Tu espumas, eu sou todo um jorro. Sou mais teu que meu, se de sua boca se trata, e se se trata da água que produzes quando te deitas e te abres ao horizonte. […]

15 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia água, horizonte, mar, maré

Ler Mais

A ausência de nós mesmos

No tempo em que não estive ninguém deu por minha falta, nem mesmo eu percebi que tinha deixado de estar.   Isso deve ser o mais parecido com a morte, em que a ausência aos poucos vira desencanto, e logo esquecimento.   A ausência de nós mesmos, quando a sentimos, é a perfeita tradução do […]

Ler Mais

Contos Mínimos # 191 a 200

191. – Lázaro, levanta-te e anda! E Lázaro se levantou e andou. Também, não custava nada, qualquer um teria se levantado e dado alguns passos, não é preciso muito esforço para fazer uma tarefa tão simples. Ademais, aquele barbudo era boa gente, empenhado e muito generoso. E o ex-morto, só pelo fato de ter readquirido […]

10 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Um passeio na praia

– Caramba, Arlindo, isso é dia para passear na praia? Olha esse ar! Maldito ar! Desarruma o cabelo da gente e resseca a pele, que inferno! – É vento, mulher! Ar é o que respiramos. Isso é vento, é o vento marinho, o vento que vem do oceano. Ela teve que se conter para não […]

Ler Mais

Uma solidão de cem anos

    Vínhamos ambos de uma solidão de cem anos. Nosso primeiro encontro foi numa livraria, na frente de uma estante. Juntos estendemos o braço para alcançar o mesmo livro e entendemos que isso era um sinal. Lemos o prólogo ao mesmo tempo e entrelaçamos nossas mãos entre “as vinte casas de barro e taquara”. […]

Ler Mais

Black Black Friday

Mal começou a madrugada, a fila já serpenteava por vários quarteirões. Ninguém queria perder a chance de adquirir o novo modelo de celular, ainda mais com desconto de quase 80%! Todos estavam impacientes. O homem, aparentando 45 anos, tira do bolso um revólver e dispara contra a nuca da mulher à sua frente. Sem perder […]

Ler Mais

O outro lado da maternidade

(1) Desde que lhe deu a boneca de presente, Luísa finalmente encontrou tempo para cuidar da casa e cozinhar com alguma tranquilidade, inclusive ler um pouquinho. Mesmo assim, não desgruda os olhos dela e se comove vendo-a feliz com o brinquedo. Ela penteia o cabelo da boneca, conversa, brinca de casinha, veste a roupinha nova, […]

Ler Mais

O escritor finlandês

Agora essas questões não o incomodam mais. Já é um escritor conhecido e celebrado nos meios literários da cidade, mas nem sempre foi assim. No começo de sua carreira os críticos insistiam em saber de suas influências, que autores tinham sido seus referentes para criar sua literatura tão incomum. Inventou um precursor: o escritor romântico […]

Ler Mais

Contos Mínimos # 181 a 190

181. Maria do Carmo saiu do leito conjugal gritando “eu não sou a empregada de ninguém!”. Voltou em seguida porque tinha se esquecido de arrumar a cama. 182. Não, mil vezes não! Não sou desses políticos corruptos! Um político corrupto não tem vergonha na cara, não tem moral e perdeu definitivamente o senso ético. Eu […]

1 de dezembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Fatal

     Olhou-se no espelho e começou. O contorno preto dos olhos, feito com lápis de ponta      grossa, trouxe o mistério necessário. A sombra lilás, mais forte no meio da pálpebra, mais    esmaecida nos cantos, deu a profundidade desejada aos olhos cor de violeta. Nos lábios, o batom vermelho mais que vermelho […]

Ler Mais