Close

Arquivos Mensais: julho 2015 [f2015Fri, 31 Jul 2015 09:56:36 +000007am312015 31America/Sao_Paulo 31am31am 31201536 amFri, 31 Jul 2015 09:56:36 +0000q00000056v201536 07America/Sao_Paulo736am5636]

Contos Mínimos # 341 a 350

341. A moça estava em dúvida sobre o que fazer: se adotava um filho ou um cachorro. No fim, resolveu adotar uma postura. 342. Ele estava entediado em casa sem fazer nada. Decidiu criar uma máquina do tempo. Pensou em se distrair visitando outros períodos da humanidade. Foi ao passado e viu o que tinha […]

31 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Desculpe o incômodo!

Madrugada, o telefone celular toca e me acorda. Olho a tela – número privado – e aperto o botão verde. “Carlos Baruque?”, indaga uma voz masculina desconhecida. “Não, número errado”, respondo contrariado e desligo o aparelho. Procuro pegar no sono de novo. Dois minutos depois, novo som do telefone. O mesmo número privado e a […]

Ler Mais

A mulher no espelho

As mãos apoiadas na pia do banheiro, Letícia custa a acreditar na imagem que o espelho lhe devolve. Rosto murcho, olhos embaçados, olheiras, pele desprovida de viço. No quê ele me transformou?, pensa, enquanto escova os cabelos sem muito zelo. Havia meses que não cuidava de si. Vaidade não tinha mais. Era apenas ele, tudo […]

28 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos espelho

Ler Mais

Tango

A orquestra ainda afinava os instrumentos quando os olhos de Macário iniciaram o passeio pelo salão. Procuravam a companheira para aquele domingo. A pista de dança vazia, espelho encerado e limpo, logo estaria cheia de casais, e Macário queria estar entre eles, mesmo sem Helena. Lembrou-se de outros tempos, outros domingos: sua mão na cintura […]

Ler Mais

Um dia, uma mosca

Ainda que não soubesse, não percebesse nem desconfiasse, ele estava esperando por ela. O seu corpo engordurado de suor era como um pote de mel para a mosca que entrou pela janela e se precipitou em voo rasante na direção dele. A modorra da tarde, o calor entorpecente, a ausência de vento e a sala […]

21 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amor, mosca, suor

Ler Mais

A voz da experiência

Anda, rapaz, vá falar com ela, não seja tímido. Ouça a voz da experiência. Ela está esperando você, acredite em mim. Você não percebeu, mas eu vi como ela o olhou quando passou por aqui. Ela gostou de você, não tenho dúvida. Vá logo, deixe de ser criança de uma vez por todas. Atreva-se a […]

20 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos experiência, voz

Ler Mais

Alea jacta est #2

Dia desses tinha recado na secretária eletrônica: “Mami, aqui é a Flávia. Não posso ir jantar, estou com cólica. Pode ser amanhã? Me ligue avisando. Vou ficar em casa a tarde toda. Beijo.” Até prova em contrário, eu não sou a mami da Flávia, e estou triste porque a pobre senhora ficou sem jantar. Eu […]

18 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos desgraças

Ler Mais

Alea jacta est

Sentado atrás da mesa como se num bunker, o gerente do banco pigarreou uma, duas vezes. Pediu desculpas e seguiu explicando ao jovem casal as condições do empréstimo. Enquanto detalhava o valor das prestações, calou-se por um momento, como se lhe faltasse o ar. Cobriu a boca com uma das mãos e tossiu com força. […]

Ler Mais

Contos Mínimos # 331 a 340

331. Aqui, nesta escuridão de breu, atrevo-me a escrever as palavras que me envergonham, pois sei que ninguém poderá lê-las. 332. A árvore caiu no meio do bosque e, como imaginou que ninguém tivesse ouvido, atualizou seu status no Facebook para que todos soubessem. 333. Vinte anos juntos, e já era tempo demasiado. Ainda mais […]

17 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Menina

Não mais que sete anos, caminhava sozinha pelo parque. Ia determinada, olhando as pessoas que passeavam naquela tarde de verão. Sob o chapeuzinho, cachinhos escuros. Graciosa no vestidinho azul. Numa das mãos, uma boneca de pano. Pezinhos bem fincados na sandalinha de plástico. Olhinhos curiosos, buscava algo enquanto seguia pela alameda. Percebi que ninguém a […]

16 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos menina

Ler Mais

Assim será

Eu o sigo aonde quer que vá, a todo momento, sem trégua, sem descanso. Seu olhar vem em minha direção e me atravessa, perdido, desconsolado. Mas nem sempre. Há vezes em que finge não notar minha presença. No entanto ele sabe. No entanto ele sente. Sua reação já foi mais violenta no começo. Calmo agora. […]

15 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos assim será

Ler Mais

Kafkiana

Pego a mala na esteira e deixo o aeroporto, ansioso pelo início das férias. Vejo um sujeito levantando um cartaz com meu nome escrito em letras maiúsculas. Vou até ele, curioso, e me identifico. “Encantado”, diz ele. Ato contínuo, pede licença e carrega minha mala, coloca-a num táxi e, sem dizer nada, indica que devo […]

14 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos férias, kafka, pesadelo

Ler Mais

Serafim e seus filhos

Serafim tinha dois filhos. O mais velho era virtuoso e obediente, o mais jovem, perverso e dissimulado. Ao perceber a morte ao pé da cama, ele chamou os dois para conversar: – Minha hora está próxima. Tenho só duas coisas valiosas: meu rebanho e minha bênção. Como esperam que eu as distribua? – Dá-me tua […]

13 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos filhos, herança, irmãos, pai

Ler Mais

A casa de choro

Percival abriu uma casa de choro. Para que as pessoas pudessem chorar. Ele sonhou com isso numa noite de dezembro em que estava irremediavelmente só e miserável e, como nunca tinha sonhado antes, viu que esse sonho era um prenúncio. Decidiu investir no negócio das lágrimas. Na casa de choro do Percival havia uma sala […]

12 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos choro

Ler Mais

Ruídos

No escuro do quarto sei que você ainda não pegou no sono porque ouço o ruído de seus pensamentos, que é mais tonitruante que o dos seus sonhos. Quando você sonha, escuto barulho de água, de vento bulindo nas folhas, às vezes até de ondas lambendo a areia da praia. O ruído de seus pensamentos […]

Ler Mais

A noite em que Vicente foi ao baile

Na hora da sobremesa, todos ganharam gelatina, menos Vicente. Para ele, Maria Pia reservou um pedaço de bolo com uma vela acesa em cima: era seu aniversário. – Felicidades, meninão. Ficou um ano mais velho – disse ela. Agora pense num desejo. Vicente apertou os olhos, prendeu a respiração por um segundo e depois apagou […]

9 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos baile, felicidade, festa

Ler Mais

Perdido em busca de mim

Por que grito se me pedem silêncio, e me calo sempre que me exigem gritos? Por que, se não encontro luz, acendo uma vela e a deixo queimando até que o dia surja? Até que não haja mais sombras?   Por que respondo com interrogações quando me perguntam algo?   Por que me sento e […]

8 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia busca, perdido

Ler Mais

Na plataforma da estação

Na plataforma da estação acontecem coisas.   O trem demora a partir – sempre quer ficar um pouco mais, descansando seu corpo de lata sobre os trilhos, dando abrigo à gente que sobe e às malas, pacotes e sacolas que escondem sonhos.   O maquinista não sabe – não desconfia – que são as pessoas […]

8 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia plataforma, trem

Ler Mais

O horror, o horror!

Àquela hora da tarde o museu estava deserto e ele então pôde passear sossegadamente pelos corredores, apreciando com vagar as obras, muitas das quais só conhecia dos livros. Parou diante de um quadro que o intrigou. Deu dois passos adiante para observar melhor a pintura. Afastou-se um pouco, voltou a se aproximar: parecia uma fotografia! […]

7 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos areia, deserto, horror

Ler Mais

Vinho

Levanta o copo contra a luz e observa o conteúdo: um líquido de cor amarela, intensa, com tons dourados como os cabelos da pequena Tatiana brincando sob o sol. Mexe o cristal e vê que no líquido não se percebem as lágrimas. É melhor que seja assim. Aproxima o copo do nariz e inspira: um […]

6 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos abandono, vinho

Ler Mais

A surreal vida real em 4 esgares e 1 bocejo

ESGAR # 1: TEMPOS MODERNOS Nosso trabalho consiste em introduzir esses cilindros na caldeira, esperar que ferva até 325,7 graus Celsius e, da pasta resultante, encher as formas de aço e introduzi-las no lado direito da máquina a vapor. Depois de 13 minutos e meio, recolhemos, pelo lado esquerdo, a pasta transformada em cilindros de […]

2 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos bocejo, esgar, surreal, vida real

Ler Mais

Os normais

Íamos os dois com pressa no meio da multidão e nos esbarramos numa esquina. Eu andava olhando as nuvens, ela, o chão. Dissemos “Olá, tudo bem?”. Mostrei a ela meu dedo machucado e disse o quanto isso estava me incomodando. Ela indicou o lábio inferior e me disse que estava cheio de aftas. “E dói, […]

1 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos normais

Ler Mais