Close

Arquivos Mensais: setembro 2015 [f2015Wed, 30 Sep 2015 10:46:08 +000009am302015 30America/Sao_Paulo 30am30am 30201508 amWed, 30 Sep 2015 10:46:08 +0000q00000046v201508 09America/Sao_Paulo908am4608]

Predadores

A ele bastou uma vista d’olhos rápida e geral no ambiente para concluir: já tinha dormido com todas as mulheres presentes, inclusive as casadas, exceto aquela: a ruiva com peitos de silicone. A dona daqueles cabelos que desciam feito uma cascata vermelha pelas costas desnudas transformou-se rapidamente no objeto de seu mais fremente desejo e […]

30 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos predadores, ruiva

Ler Mais

Contos Mínimos # 381 a 390

381. Ser… não ser… Sei lá! Foda-se! Pra mim dá no mesmo. 382. Vai escutando, comadre: ela se divorciou e ficou pobre, tão pobre que ninguém apareceu na festa de aniversário, nem família nem amigos. O bom de tudo é que ela deu um jeito de ir para Paris, e lá conheceu um empresário muito, […]

29 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

É noite nos olhos de Celeste

As cores e as coisas já não existem para Celeste, neste comecinho de manhã. Ela nada vê. A noite permanece em seus olhos, apesar da luminosidade que o dia recém-nascido trouxe. Alcança com a ponta dos dedos o interruptor da luz. O quarto se ilumina: suas retinas, porém, permanecem no escuro. Jogou o cobertor para […]

28 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos noite, olhos, visão

Ler Mais

?

Pegou no sono por uns minutos e foi despertado pela vibração do celular. A tela brilhante do aparelho iluminava a penumbra do quarto. Tateou na mesinha de cabeceira e o agarrou. – ? O sinal de interrogação gritava em preto contra o fundo branco da tela. Uma curva provocativa e aquele irritante ponto na base […]

27 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos ?, interrogação

Ler Mais

Indigente oficial

Chama-se Angelina e é imprevisível. Invade qualquer espaço sem precisar de convite. Frequentadora assídua dos parques públicos, tem predileção pelas crianças e contempla os meninos e meninas com ternura e um sorriso sem dentes, para aflição das mães. Estas, como medida de precaução, sempre pedem aos pequenos que não se afastem demais, não falem com […]

25 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos indigente

Ler Mais

Larissa

– Alô, pois não? – Falo com a Larissa? – Como? – Quanto custa uma chupada? – Como é que é? – Uma chupada. Quanto custa? – Quem está falando? – Um cliente. – Cliente? Cliente do quê? – Ora, do que seria? Um cliente, e basta. – Acho que o senhor se enganou de […]

24 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Larissa

Ler Mais

Os espelhos

Acabamos de nos mudar e esta era nossa primeira noite no apartamento novo. O prédio ainda estava vazio. Era um desses edifícios modernos, com vidros e espelhos por todo canto – nos corredores, nas áreas comuns e nos elevadores. Um edifício luxuoso, cuja unidade adquiri com muito dinheiro e sacrifício. Naquela noite éramos, por certo, […]

23 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos espelho, espelhos

Ler Mais

A sorte e o azar

Torquato olhou aquela gosma que caiu de repente na palma de sua mão, cheirou: cocô de passarinho. Ergueu a vista para o alto e não localizou o autor, que àquela hora já devia estar longe. Ficou ali parado, com a palma para cima, olhando aquela coisa acinzentada que já começava a endurecer. Considerou isso um […]

Ler Mais

As feridas abertas: culpa

Parado na soleira da porta da sala, ele observa a mulher. Ela, olhos fixos no crochê, quase nem pisca. Desde aquele dia, falar era um sacrifício. As palavras custavam a sair da boca e ganhar o espaço. Dar a elas o seu real significado também exigia esforço. Coisas a comprar no supermercado, isso era fácil. […]

21 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos culpa, dor

Ler Mais

Os leitores

Na mesa do canto, perto da porta do banheiro, o homem de meia-idade que lê permanece imóvel há horas. O garçom se aproxima, pergunta se deseja algo mais, ele não responde. Sua xícara de café está ainda na metade, e ele parece não precisar de nada. Lê. O jovem ruivo, sentado três mesas atrás, também […]

17 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos café, leitor, leitores, livro

Ler Mais

A mulher da fotografia

A mulher – soube-se depois, na seção de obituário dos jornais, chamava-se Hannah, tinha quarenta e cinco anos, perdera o marido e os dois filhos no último bombardeio, não tinha mais casa nem amigos, procurava nos entulhos o que comer e era vista perambulando pelos destroços do que um dia foi a sua cidade – […]

14 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos fotografia, mulher, soldado

Ler Mais

Os curtos

Quando, naquela manhã, Bernardo apareceu de óculos na sala de aula, tudo mudou. Virou motivo de riso e deboche de todos. Sentiu pela primeira vez o gosto da rejeição e da vergonha. No recreio, diferente dos outros dias, deixaram-no sozinho comendo o lanche. Não o chamaram para o futebol. – Quer brincar?, ele perguntou, baixinho. […]

11 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos curto, gago, menino, óculos

Ler Mais

Contos Mínimos # 371 a 380

371. – Amanhã eu pago essas madeiras todas, disse Noé ao lenhador, seu vizinho. 372. Aproximou suas mãos daquelas mãos, seu rosto daquele rosto, sua boca daquela boca. Não era amor. Era um espelho. 373. Isso nunca aconteceu desde que nos casamos. Pela primeira vez em muitos anos acordei antes de minha esposa e, quando […]

10 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos, mínimos

Ler Mais

Na ponta da língua

Percebeu naquele instante, quando levantou a tampa da lixeira para depositar o saco, que sua memória estava falhando. Há dias vinha esquecendo o nome das coisas. Algumas coisas. No meio do lixo, sem embalagem, reconheceu um ou outro absorvente com o sangue já seco, uma ou duas camisinhas usadas, restos de sanduíche e a imagem […]

10 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos livre, livro, lixeira, lixo

Ler Mais

O parto inacabado

Na cozinha, Catarina chora. Está cortando cebolas. Enxuga as lágrimas com o dorso da mão direita. Observa o gato, deitado perto da janela. As cebolas não carregam sozinhas a culpa pelas lágrimas de Catarina. Há outro motivo que a faz chorar, e que neste exato momento ronca no quarto que fica a poucos metros dali, […]

8 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cebola, cordão, faca, parto

Ler Mais

Lição de aritmética

A mãe deu um suspiro e recomeçou. Com paciência, pegou os talheres e os espalhou sobre a mesa, um ao lado do outro. Acomodado em seu colo, Marcelinho a olhava e, por mais que se esforçasse, não conseguia entender a aritmética que ela queria lhe ensinar. – Preste atenção, Marcelinho: se tenho cinco talheres e […]

2 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos aritmética

Ler Mais

Os afetos esgarçados

Sozinho no escritório. Lá fora, breu. Cidade em silêncio. Ruas secas e desertas. Ar parado. Frio. Sino da igreja próxima dali: duas badaladas. Na garrafa, café velho. Tela iluminada do computador. Trabalho atrasado. Pane. Tela azul. Ódio da tecnologia. Murro no teclado. Som do telefone. – Agora não. Desliga. Aflito. Control + Alt + Del: […]

1 de setembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos afeto, esgarçado

Ler Mais