Close

Arquivos Mensais: outubro 2016 [f2016Mon, 31 Oct 2016 08:25:20 +000010am312016 31America/Sao_Paulo 31am31am 31201620 amMon, 31 Oct 2016 08:25:20 +0000q00000025v201620 10America/Sao_Paulo1020am2520]

A degola

Tenho por hábito, sempre que saio de casa para depositar o saco de lixo na lixeira, fumar um cigarro às escondidas de minha mulher e de meus dois filhos. Eles não gostam de me ver fumando, o cheiro lhes desagrada e, afinal, eu disse que tinha parado com esse vício. Em pé no lado de […]

31 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cigarro, degola, faca, lixo, meninos

Ler Mais

A segunda corda mais grossa

O pequeno Vladimir foi parido para o piano. A ninguém, nem a seus pais, importou, nunca, se ele tinha nascido para ser jogador de futebol, gerente de banco ou cantor de rock. Em nenhum momento lhe perguntaram se queria ser filósofo, motorista de táxi, astronauta, palhaço ou escritor, porque isso a ninguém interessava, já que […]

28 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cordas, pianista, piano

Ler Mais

A filha do Frankenstein

Quando minha mãe ficou grávida de novo, meu pai me disse que, dali em diante, eu teria que ir sozinho à escola, pra que ela pudesse descansar. No começo, tive nojo dos vômitos dela, sempre na hora em que estávamos comendo, depois me acostumei. Ela vomitava numa toalha felpuda que logo era jogada na máquina […]

27 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos filha, grávida, irmãzinha, mãe

Ler Mais

O aplaudidor

Terminada a greve, Ataíde foi demitido e, meses de desemprego e penúria depois, aceitou a única ocupação que lhe ofereceram: aplaudidor. Período integral, alguns benefícios, salário que dava pro gasto e a empresa ainda bancava o transporte até o local do trabalho. O ofício era bem simples: aplaudir, com pequenas variações como gargalhar, levantar-se, sentar-se, […]

Ler Mais

Contos Mínimos # 631 a 640

631. Esta é a história de um leão que acreditava ser um passarinho. Quando queria rugir, abria a boca descomunal e o som que saía era pio!, pio! Os outros animais, claro, riam dele. Farto de ser motivo de piada, o leão foi viver na página de erratas de uma enciclopédia de animais, e lá […]

25 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Oração

Livra-me do óbvio e do previsível, das coisas monótonas desta vida, de dias grises costurados com angústias e mal-estares.   Livra-me das maledicências monocórdias, do falso equilíbrio, da falsa harmonia, de todas as coisas falsas. Livra-me da Falsidade.   Livra-me da voz apagada do cansaço, que a tudo ensurdece. Livra-me da solidão, da aflição, do […]

24 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia livra-me, oração

Ler Mais

Amor perigoso

Os dois sabiam — ela mais que ele — que era um amor perigoso e que a qualquer momento a fatalidade aconteceria. Uma tragédia anunciada, comentavam os outros. Não era por acaso que ela tinha esse pescoço tão longo e tentador de cisne, e ele, essas mãos de estrangulador, grandes, peludas e fortes. O destino, […]

Ler Mais

Ressaca

Vinte latas de cerveja são, por assim dizer, um pesadelo insuportável para uma pessoa insegura como Catarina, principalmente quando acorda e vê as ditas-cujas vazias no corredor que dá no quarto onde tinha desmaiado algumas horas antes. Vinte latas — vinte! — jogadas no chão ao lado de seu corpo dolorido. Catarina encosta-se na parede […]

20 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cerveja, ressaca

Ler Mais

O Verbo e a Poesia

No princípio era o Verbo e não havia papel, mas houve Poesia. Depois houve papel e houve tempo, e grandes sagas e aventuras tiveram lugar num mundo parte conhecido, parte inventado, parte sonhado, parte desejado. Muito tempo depois houve imprensa, e tiveram que criar a paciência. Já quase tudo estava descoberto, de maneira que houve […]

Ler Mais

Vamos mandar Bukowski à merda

Eu estava me comportando muito bem, mesmo numa situação improvável como aquela. Sentada na poltrona da frente, ela cruzou as pernas de maneira lenta e calculada, deixando entrever que sob a minúscula saia havia uma calcinha negra à espreita. Tomou um gole de uísque e me disse: Estamos aqui neste quarto, como naquele conto de […]

Ler Mais

O guarda-chuva

Num canto do ponto de ônibus jazia um guarda-chuva. Enorme, negro, com as varetas de metal tortas e enferrujadas. Alguém não precisou mais dele, findo o aguaceiro da manhã. Com o sol brilhando forte, quem necessita de guarda-chuva? Nas ranhuras do pano preto podia-se perceber uma tristeza infinita, talvez um amor não correspondido, um perdão […]

17 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos guarda-chuva, mendigo, sorriso

Ler Mais

Faroeste

Santa Helena nunca vira agitação igual. De lado a lado a novidade não saía das bocas: os americanos estavam na cidade para gravar um filme de faroeste, um autêntico bangue-bangue como os de antigamente, e a população inteira de novecentas pessoas tinha sido convidada para fazer figuração. Todos ganharam figurinos e adereços de época e […]

Ler Mais

O amigo fiel

Eu soube que meu nome era Juca no dia em que a mãe do Bernardo nos surpreendeu conversando na cozinha. — Tá conversando sozinho, filho?, ela perguntou, quase pisando na minha cabeça. — Não, mãe, tô falando com o Juca, respondeu o meu amigo Bernardo, impaciente, como fazia sempre que lhe pediam explicações sobre o […]

Ler Mais

Uma punição mais branda

Já foi batizado? Sim. Nada de sim, responda “Sim, senhor”, que você não está falando com um qualquer desses a que você está acostumado. Fez a primeira comunhão? Sim, senhor. É católico? Sim, senhor, mas não praticante. O que isso quer dizer? Quer dizer que sou católico, creio em Deus, mas não frequento missa nem […]

Ler Mais

A metade que falta

Joel Barriga, o homem sem braços, tinha duas pequenas mãos que saíam diretamente de seus ombros. Ganhava a vida como marceneiro antes de ingressar no circo. Chico Juraci, o acrobata sem pernas, tinha dois pés de diferentes tamanhos nascidos em seus quadris e era tido como o mais disciplinado entre os artistas. Numa de suas […]

11 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos circo, corpo, mãos, metade, pés

Ler Mais

O amor (e outras coisas) no País da Wikipédia

No quarto, ainda entre os lençóis, Pedro e Lu se lembram do seu casamento ocorrido meses atrás, ouvindo uma sonata de Bach. Bach foi um compositor do período barroco, além de cravista, regente, organista, professor, violinista e violista oriundo do Sacro Império Romano-Germânico, atual Alemanha. Depois do espreguiçamento acompanhado de bom dia, morzinho, começam a […]

10 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amor, Bach, casamento, Wikipédia

Ler Mais

O cachorro perfeito

Gabriel tinha cinco anos e um cachorro de três patas que jogava futebol e pegava moscas em pleno voo. Na cama, menino e cachorro dormiam juntos, viam televisão sob o mesmo cobertor e todas as manhãs, às oito em ponto, se despediam na porta do colégio. Foi lá que Gabriel conheceu os números e aprendeu […]

Ler Mais

Contos Mínimos # 621 a 630

621. Ele vivia o sonho americano. Mas acordava sempre no Brasil mesmo. 622. Era a primeira vez para os dois. Ela estava totalmente nua, os olhos fechados, os lábios entreabertos. O rapaz, inseguro, não queria cometer nenhum erro, nenhum deslize. Respirou fundo, segurou-a pelos cabelos e deu início à autópsia. 623. O detetive procurou tomar […]

7 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Se ele não tivesse tido o pai que teve…

Eu preferia não dizer nada. Não tenho nada a declarar. O que eu vou dizer, se meu filho não fez nada? Nem sei por que está preso, não me disseram o motivo, não me disseram nada. Aliás, vocês nunca dizem nada, não é? O mais difícil de tudo neste país é entender por que a […]

6 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos filho, mãe, pai

Ler Mais

Filmes de mãos

A cada dia que passa entendo melhor as sombras. Na minha idade não é difícil compreender essas coisas escuras e pouco definidas. Meu neto brinca com elas e diz que são sombras chinesas. Ainda ontem, na tela da parede da sala, fez subir no meu braço um jacaré com a boca aberta. Pouco depois era […]

Ler Mais

A extinção dos Bocanegra

Eis aqui, para quem quiser saber, a triste história da extinção dos Bocanegra, família que tinha sobrevivido com sucesso aos dinossauros, às pestes em geral, às guerras e à fome. Aos domingos havia o sagrado almoço na casa da matriarca viúva, ocasião em que se reuniam para compartilhar a comida, as críticas a tudo, os […]

Ler Mais

O enterro do coronel Hermes

Era o dia de seu enterro. O problema é que ele se sentia mais cheio de vida que nunca. Havia alegria em seu coração, riso em sua alma, amor e bondade em seus olhos, fora a enorme vontade de continuar vivo por muitos anos ainda. Algumas pessoas, porém, pensavam diferente: sua família e seus amigos […]

Ler Mais