Close

Arquivos Mensais: março 2017 [f2017Fri, 31 Mar 2017 07:19:32 +000003am312017 31America/Sao_Paulo 31am31am 31201732 amFri, 31 Mar 2017 07:19:32 +0000q00000019v201732 03America/Sao_Paulo332am1932]

Inseparáveis

O fato é que aquele gato, com muita paciência, dedicação e horas de estudo, aprendeu a latir. Latia com força e vigor, como se já fosse um cão adulto. Tanto latiu, que se esqueceu de seus miados originais. As opiniões se dividiram: enquanto uns achavam que se tratava de um falso gato, outros sustentavam que […]

Ler Mais

Pela hora da morte

Embora tivesse tentado esconder por todos os meios, finalmente Adelaide decidiu contar ao Jaiminho que seu pai passaria um ano, talvez dois, à sombra. — Querido, o papai vai ficar um tempo longe daqui, andaram dizendo que ele fez coisas más. Mas depois ele vai voltar, entendeu? — O que aconteceu, mamãe? — Nada de […]

29 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos frutas, morte, pai, preço

Ler Mais

Cappuccino

— Aqui está seu cappuccino, senhor — o garçom deposita a jarra de vidro na mesa e uma xícara grande com o pires. Ela deve chegar daqui a pouco, Gabo pensa. Costumava sempre pedir café num copo de vidro, tinha prazer em apreciar a cor, a textura homogênea e o calor da bebida. Era divertido, […]

28 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos café, cappuccino, espera

Ler Mais

Madalena

Maria Madalena ficou de joelhos diante do Crucificado, enquanto a mãe de Cristo era protegida e acompanhada, colina abaixo, por João. Tiago, Tomé e Pedro buscaram às pressas abrigo onde pudessem se esconder. Ali, vestida de negro, sob o céu que chorava a morte do Homem, abandonada à própria sorte, Maria de Magdala teve a […]

27 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cruz, homem, Madalena

Ler Mais

As recordações

Quando o velho Irineu estende os olhos e mira o horizonte, todos em volta dele já sabem: são as recordações. Sabem também que ele logo ficará com os olhos úmidos, o beiço trêmulo, as mãos sobre as pernas mortas, a garganta sem voz que se ouça. E que descerá o choro sentido, de cortar o […]

25 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos avô, recordações, tristeza

Ler Mais

O resgate

Enviou carta anônima pedindo resgate à família, junto com uma foto do menino que, com cara de choro, segurava um exemplar do jornal do dia para comprovar a atualidade da cena. Os dias passaram e ninguém respondeu. Numa atitude desesperada, cortou o dedo mindinho do garoto e o remeteu numa caixa, junto com outra carta, […]

Ler Mais

O amigo

Tempos atrás um homem ateu muito rico se converteu ao cristianismo. Estava há poucos dias vivendo como cristão quando uma tragédia se abateu sobre suas posses. Perdeu a fazenda que tinha, com todos os animais, para um terrível ciclone. As joias de ouro e prata foram roubadas por um bando de ladrões estrangeiros que passou […]

22 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amigo, ateu, cristão, Deus

Ler Mais

As formigas

Desde que você foi embora a casa começou a se encher de formigas. Estão em todos os cômodos e cantos. Dentro dos armários, debaixo da pia, nas frestas das persianas. Sentado no sofá, vejo-as desfilar pela sala, carregando nossas coisas: os farelos das torradas que preparávamos aos sábados pela manhã, as conchinhas que pegamos no […]

Ler Mais

Uma questão de troca

O açougueiro da cidade assassinou um homem e o juiz o condenou à morte por enforcamento. No dia da execução, o povo todo se reuniu na praça. Um habitante, falando em nome de todos, pediu ao juiz que não o enforcasse, já que ele era o único açougueiro da cidade e faria falta se morresse. […]

Ler Mais

Os pescadores e o mar

Os filhos dos pescadores são órfãos de pai desde que nascem. Perdem a cada dia a referência do homem da casa, que trabalha muito, volta cansado e dorme de imediato, já que no dia seguinte precisa estar desperto antes do sol. Esses filhos só conhecem o amor da mãe, a voz da mãe que os […]

Ler Mais

Piro

Como tantas vezes tinha feito quando criança, Piro se perdeu na praia. Caminhou sobre o olho d’água e tudo parecia igual. Sentia arrepios a cada vez que uma onda, àquela altura pequenina e sem força, molhava seus pés descalços. Na época de menino, ouvia os gritos de sua mãe vindos de longe mas ele seguia […]

20 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos mar, nome, perdido, Piro, praia

Ler Mais

Os olhos

Dentre as fotografias que o delegado lhe mostrou, Sueli reconheceu uma pelo olhar do retratado — o mesmo olhar daquela noite na rua deserta, ela dizendo não, pelo amor de Deus! e ele fingindo que não escutava. Ela nunca se esqueceria daqueles olhos e daquele rosto que ficou tão perto do seu por terríveis e […]

18 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos olho, olhos

Ler Mais

A última tertúlia

Eram lendárias as tertúlias mensais que aconteciam no Café Artístico, o ponto de encontro dos intelectuais da cidade de Santa Ermengarda. Eram reuniões brilhantes, de discussões acaloradas e apaixonadas, não raro violentas, que terminavam muitas vezes em bofetadas acompanhadas de promessas de vingança e morte. Os dois críticos literários mais influentes da cidade, Beócio e […]

17 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos café, livro, tertúlia

Ler Mais

A grande cidade brasileira

A grande cidade brasileira, orgulhosa, finalmente atingiu sua meta: já possuía cinquenta milhões de automóveis em circulação. Quase mais ninguém andava a pé e por isso as calçadas foram suprimidas, por inúteis e por roubarem o espaço que agora só pertencia aos seus legítimos donos: os carros. O prefeito, para não ficar com a fama […]

Ler Mais

O cheiro de gasolina

Meu avô Américo tinha cheiro de gasolina na pele. Sentado como um comandante na velha poltrona de couro puído, consumia horas organizando seu exército: pincéis, escovas, lixas, tesourinhas e pinças para depilar narizes e orelhas, cortadores de unha e palitos de fósforo. Colocava-os em fila, dava ordens, planejava contendas, definia estratégias. Calçava botas militares e […]

14 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos avô, cheiro, gasolina, neto

Ler Mais

Meu primeiro romance

Cumprindo a enfadonha rotina de todo dia, saí de casa à mesma hora e entrei na estação Prepare-se do metrô. Na plataforma, posicionei-me cautelosamente antes da linha amarela, não queria engordar estatísticas de acidente. Já no trem, ocupei um lugar perto da janela e tirei da mochila o exemplar de O Fantasma de Canterville. Estava […]

Ler Mais

Pânico

Hoje me levantei, li o jornal enquanto tomava café, saí de casa para trabalhar, cumprimentei um vizinho no elevador, andei pelas ruas costumeiras e encontrei as mesmas pessoas de todo dia, conversei com os colegas de trabalho, voltei para casa no final do expediente. Quando fechei a porta de entrada, apoiei as costas nela e […]

10 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos pânico, sorriso

Ler Mais

O contista e os meninos

O contista conta contos sentado no chão, as costas apoiadas na parede. A enorme barba branca desce solene sobre a túnica cor de palha e quase chega aos joelhos. Os meninos o rodeiam, também sentados no chão, os olhos fixos nos olhos dele. O contista é cego, não vê os meninos nem a rua ali […]

9 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos contista, histórias, meninos

Ler Mais

Contos Mínimos # 691 a 700

691. No dia em que reprisaram Casablanca, no velho cinema do meu bairro, ventava tanto que o chapéu de Humphrey Bogart voou para fora da tela e foi parar na fila M, justo em cima dos meus joelhos. Quando terminou o filme, o céu tinha ficado cinza. Começou a chover e, por alguma janela, entrava […]

8 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Um cidadão comum

Grampeou suas ideias na cabeça como seu pai ensinou que grampeasse os trabalhos escolares: com força e sem pensar. E saiu para a rua. O vento não conseguiu desgrudá-las, nem os tropeços que sofreu nas esquinas e avenidas. Continuaram bem grampeadas, a despeito dos barulhos, do trânsito e da multidão que passava ao seu lado. […]

7 de março de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cidadão, comum, ideias

Ler Mais

O que vai ser de mim

Queria ter um papel e um lápis à mão, e o pulso e os olhos de quando tinha vinte anos, para escrever os pensamentos que ainda povoam minha cabeça. Por exemplo, que a vida passa às vezes tão rápido que não percebemos, que nossas vísceras ficam tão carregadas de tristeza que é difícil respirar, que […]

Ler Mais

Vladimir, o enfermeiro

Os sintomas aparecem sempre pela manhã: um tremor na barriga, acompanhado de enjoos e uma sensação de vazio no estômago. Logo depois uma dor de cabeça insuportável, que começa na nuca e se espalha por todo o crânio, chegando quase a afetar minha visão. Em dias assim, vou ao trabalho quase gritando de dor, e […]

Ler Mais