Close

Arquivos Mensais: dezembro 2019 [f2019dom, 29 dez 2019 10:53:47 -020012am312019 29America/Sao_Paulo 29am31am 29201947 amdom, 29 dez 2019 10:53:47 -0200q00000053000201947 12America/Sao_Paulo1247am5347]

Não devo me acostumar

Não devo matar, não devo trair, não devo roubar — tudo isso eu sei. Tenho que aprender uma outra coisa: não devo me acostumar.   Porque, se eu me acostumar, matarei, trairei, roubarei aqueles que não se acostumam com assassinato, com traição, com roubo.   Se eu me acostumar, ainda que seja só no começo, […]

29 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia acostumar-se

Ler Mais

Impaciência

Esperar dez anos para que a árvore seca florescesse de novo.   Dez anos com o machado encostado na parede, ansioso, a árvore absorta, como arrebatada, exibindo os braços nus, cabide para corvos.   Decido cortá-la, gume certeiro, talho rente. Então vi seu coração verde, pulso e latejo em cadência, e o jorro de seiva […]

28 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia árvore, coração, impaciência, seiva

Ler Mais

Paredes

Aprendo com os dedos as paredes de minha casa. Não as conheço. São novas. Nas pontas, nas unhas, no tato às escuras descubro como é a dor de pertencer.  

27 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia casa, paredes, pertencer

Ler Mais

Os homens práticos

Num dezembro, atravessando o bosque no instante do alvorecer, me perguntei onde estavam, oh, almas dos mortos? Onde estavam, oh, jovens desaparecidos? Onde estavam, oh, vocês, de todo desfigurados?   Havia silêncio no bosque, tão grande que ouvi soar as folhas em queda, escutei o lamento das árvores, o choro por seu iminente destino de […]

Ler Mais

Um conto de Natal

O mundo está cheio de tipos iguais a ele: cabelo longo e embranquecido como o de um hippie fora do tempo, o rosto com uma sombra de tristeza, o olhar profundo e atônito. Não tem família. Faltam-lhe dentes. Roupas também não tem muitas: só as que veste e uma blusa de lã para o inverno, […]

23 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Jesus, Natal

Ler Mais

Ferida

Percebemos na hora, no instante mesmo em que nos ferimos ou que nos ferem, no preciso instante em que a carne se abre ou que a alma se rompe e a chaga aparece na carne, na alma, que se trata de uma ferida que nunca vai cicatrizar.  

21 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia cicatrizar, ferida

Ler Mais

Degrau

Tudo está à vista, oferecido, disponível, ao alcance da mão — ou do pé.   Cada degrau do abismo é visível. Pura contemplação, dor pura, dor imensa.  

21 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia abismo, degrau, dor

Ler Mais

A bagaceira

A bagaceira, essa nós já temos, compreende?   Temos que buscar no ar, nos espaços vazios, no profundo, também nos restos de nossa mais descarnada batalha, no íntimo, no mais ínfimo, na fenda que a espada abriu na terra, no gemido que sufocou a lembrança,   na linha de início da espiral, distanciando-nos do centro, […]

20 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia bagaceira

Ler Mais

Os dedos de fogo de Angústias

Angústias é uma menina com dedos de fogo. Vive longe do mar, num lugar parecido a um deserto, mas muito frio, com terra avermelhada como tingida de sangue. Pouco chove ali e, quando isso acontece, a terra se transforma num espelho e lança brilhos que chegam às nuvens. Em ocasiões assim, Angústias fica feliz, chora […]

Ler Mais

Medo de altura

Eu vi a cara dela: é um pássaro sem asas, carniceiro, me arrancou os olhos e se esqueceu de levar a vontade de chorar.   Aí está ela, tão perto, entranhada, quase a confundo comigo.   Temos diferenças: eu, pelo menos, caminho, ela, parada, só olha e espera. Às vezes a vejo no espelho, papagaio […]

Ler Mais

Versos soltos por aí

1. Depois da chuva, o olho verde das folhas chora diamantes.   2. Fez-se feliz de repente, como se não tivesse outra coisa que fazer na vida.   3. Viver as palavras, viver com as palavras, viver das palavras, viver pelas palavras, viver.   4. Dorme inquieto vigiando a morte. Ela descansa.   5. No […]

11 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia versos

Ler Mais

Um anjo

Hoje chegou essa menina às minhas mãos. Ela me pareceu um anjo. O corpo frio sobre a cama de aço. Olhei para ela e me entristeci. Estava morta. Suicídio com rum misturado com veneno para ratos. Abri seus olhos com cuidado e vi um brilho rápido em sua pupila. Talvez tenha sido a luminosidade do […]

10 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos anjo, corpo, nua, suicídio

Ler Mais

Semântica

Quando o professor explicou o que era semântica, disse: “Quero que pensem numa árvore.” E nós, que ainda não conhecíamos a vida, tratamos de imaginar.   E eu imaginei um pínus, sem saber se era uma boa escolha — pínus são árvores altas, mas de galhos finos, frágeis, quebradiços. Melhor seria se eu elegesse um […]

9 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia carvalho, jequitibá, pínus, semântica

Ler Mais

Eles seguiram adiante

Quando ela abortou espontaneamente seu primeiro filho, anos atrás — era um menino e seria chamado Justo —, quando o temporal de janeiro passado inundou a casa e eles ficaram sem o que tinham, mas os boletos continuaram chegando, quando ele perdeu o emprego e sentiu na nuca bafo da depressão, quando eles viram suas […]

7 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos pare, perder, seguir adiante

Ler Mais

Descaminhos

O silêncio cai das árvores como frutos brancos, maduros sob a pele de outra luz.   O silêncio vai se amontoando no chão e acaba por apagar o caminho antes anunciado ao pé das árvores. Apaga todos os caminhos, como fazem a noite e a neve. Sem sendas visíveis, não se sabe aonde ir.   […]

6 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia árvores, descaminhos, frutos, silêncio

Ler Mais

Desenho

Martina queria nunca ter que usar saia curta: melhor esconder debaixo da calça comprida os horríveis canos altos da bota ortopédica, esse acessório que não combina com nenhuma infância.   Desejaria não ter que correr nunca, e só usar as pernas sem que parecesse que tinha o corpo quebrado, feito de pedacinhos colados que mais […]

Ler Mais

O culpado de tudo

Aquele homem desocupado que tinha dado volta ao mundo retornou um dia à cidade natal. Mal chegou e um policial perguntou como era seu nome, mas ele não se lembrava. Em suas andanças ele viu tanta coisa, tanta maravilha e tanta atrocidade — tantas coisas se apresentaram a ele, buscando captar sua atenção, umas com […]

4 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos crimes, culpado, juiz, vagabundo

Ler Mais

José

Com tranquilidade e sem fazer perguntas, José ouviu o anúncio do anjo sobre a gravidez de sua mulher Maria. Não prestou muita atenção ao assunto, ocupado que estava com as coisas de seu ofício. Ele era carpinteiro. No momento preciso em que soube que a barriga de sua esposa iria crescer — sem a participação […]

Ler Mais