Close

14 de outubro de 2014

Treinamento de casal

cacto

– Querido, já faz dois anos que nos casamos. Estamos estabelecidos como casal, certo? É hora de dar um grande passo. Que tal adotarmos um gato?

– Ué, pra quê? Nós não precisamos de um gato.

– Pra treinar. Um dia teremos filhos, não teremos?

– Sim, mas os bebês não sobem na estante nem saem à noite para transar.

– Não tome tudo tão ao pé da letra. A ideia é treinar nossa capacidade de cuidar de um ser vivo.

– Acontece que não gosto de gatos. Prefiro um cachorro.

– E eu não suporto os cachorros. São muito dependentes dos donos, a gente fica presa, sem poder viajar. Os gatos são mais livres.

– Bom, de qualquer modo, cuidar de outro mamífero é uma grande responsabilidade. Que tal começarmos com outra forma de vida?

– Que não seja uma cascavel, pelo amor de Deus! Ou uma cacatua.

– Eu tinha pensado numa planta.

– Uma planta? Querido, você acha que, para um casal estabelecido como nós, cuidar de uma planta é um grande passo?

– Claro! É uma tarefa de grande importância: temos que regar, podar, tirar as folhas secas, colocar no sol ou na sombra, protegê-la dos bichos… E há vantagens: a planta não fala, não incomoda ninguém, não faz barulho. Não seria uma maravilha?

– Até que você tem razão. Taí, gostei dessa alternativa. Querido, você é um gênio!

– Pronto, resolvido. Amanhã vou comprar um cacto.

 




Tags:, ,

14 de outubro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cacto, casal, treinamento

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário