Close

3 de abril de 2018

A doença

Olhei no espelho e vi uns olhos que não eram os meus. Esse rosto assim magro, assim pálido, assim descolorido não era o meu. No entanto, era eu que estava refletido, era eu que me olhava. Baixei os olhos, quem sabe a imagem do outro lado desaparecesse e eu voltasse a me ver como era antes. Levantei o olhar e vi, de novo, aquele rosto assim magro, assim pálido, assim descolorido. Suspirei, conformado, e comecei. Passei a espuma nas bochechas e fiz massagem delicada. O cheiro era agradável, mistura de menta e madeira. A lâmina descia suave sobre a pele, arrancando os pelos indesejados.

Então me lembrei dela, a maldita. A lembrança se materializou e ela surgiu atrás de mim, olhando-me calada. Tive calafrio e medo. Sua imagem refletida no espelho me assombrou, seus traços não eram bonitos, mas isso não tinha a menor importância, não naquele momento em que uma fera se prepara para o bote. Virei-me e a encarei. Precisei pensar se a deixaria ficar ou não. Decidi que não. Disse num sussurro: “O inferno é o seu lugar. Vá!” Sem nada responder, ela me mostrou sua mão e nela havia uma ferida, como a chaga de Cristo, produzida por obra de prego e martelo impiedosos.

Parei com a lâmina no ar, a cara cheia de espuma. Ela ainda tentou grudar a chaga em meu peito, como uma tatuagem. Fiz um gesto brusco: “Não seja estúpida!” Não queria ficar marcado para sempre. Ela recuou. Olhou com receio para a lâmina que eu empunhava e desapareceu. Voltei a ficar de frente para o espelho e continuei escanhoando meu rosto. A espuma foi sumindo e o que surgiu foi meu rosto limpo, ainda magro, ainda pálido, ainda descolorido. Mas agora já o considerava meu de novo.

 




Tags:, , ,

3 de abril de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos doença, espuma, lâmina, rosto

              
            
  1. Mário, se te conforta, conte com minhas orações e se precisar,chama. Seu texto é lindo, porém, senti tanta dor nessas verdades. Abraços.

  2. Mario

    Que conto mais poetico. Um exemplo a ser seguido pra quem esta passando por um momento desses. Encarar de frente, com coragem é o primeiro passo para a vitório
    Nao tem como nao se emociar com o q escreve Esse e o papel da literatura tambem Fazer relfetir para transformar
    Parabens. Que nada faca voce perder essa sua veia esse seu lirismo. Precisamos de voce

  3.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário