Close

20 de abril de 2015

A luta desigual

castelo

Todas as manhãs o menino verifica, desolado, que seu castelo de areia foi destruído pelas ondas. Quando chega à praia vê que nada existe além de um monte de areia sem forma. Sua arte foi tragada pelo mar, e deve estar agora em algum canto escuro e frio daquela imensidão azul. Com paciência e dedicação, recomeça a tarefa de reconstruir o edifício onde colocará sua fantasia para morar ao lado de reis e princesas. Antes, dirige um olhar de ódio à água que lambe seus pés. Engole as lágrimas e jura que vai se vingar.

À noite pôs seu plano em prática. Ninguém percebeu quando ele, sorrateiramente, deixou o apartamento em que passava as férias com os pais. Ninguém tampouco foi testemunha da batalha desigual entre um menino armado de espada de brinquedo e o mar imenso. Ninguém o viu nesta noite. Ninguém o verá no dia seguinte, nem nunca mais.

 




Tags:, , ,

20 de abril de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos areia, castelo, luta, mar

              
            
  1. Sou professora de surdos. às vezes eu me sinto assim, brava por ver coisas que plantei, algo em que me dediquei destruído por políticas públicas que fingem não ver, que na calada da noite destroem passos largos, construídos com luta de anos. De repente, um medo imenso de ser tragada por este mar e sumir, não mais voltar!
    Amei o texto! Remete-nos a diversas situações… Obrigada por compartilhar!

    • Rita, que belo comentário! Muito obrigado por visitar meu blog. O seu trabalho deve ser maravilhoso e digno de louvor. É assim mesmo, às vezes temos que lutar contra inimigos muito maiores que nós. Nem sempre vencemos, mas a tentativa de lutar é nobre. Continue com seu trabalho, algum fruto há de vingar. Grande abraço.

  2.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário