Close

25 de maio de 2017

A verdade inútil

Num pequeno sítio um agricultor aposentado tinha uma galinha que ciscava no terreiro. Era comum os moradores da cidade, quando a tarde começava a cair, levarem seus filhos para conhecer a ave e revelar-lhes de onde vinham os ovos, já que os pequenos acreditavam que eles vinham da geladeira. Os pais faziam isso com a melhor das intenções, convencidos de que o conhecimento desse fato iria mudar a maneira como seus filhos viam o mundo e, mais importante que isso, faria deles cidadãos mais conscientes e sabedores sobre os mistérios da vida. O que aconteceu, porém, é que as crianças ficaram enojadas ao saber da origem dos ovos e não voltaram a comê-los até a idade adulta.

Esses pais, às vezes, discutiam entre si sobre a validade desse afã educador absurdo. No final de tudo, concluíram que resultava mais verossímil, e também mais higiênico, dizer às crianças que os ovos vinham mesmo da geladeira e não do cu da galinha, esse animal arisco, frenético e indecifrável que talvez nem seja deste mundo. Uns ponderaram sobre o dever de contar a verdade aos meninos, e outros argumentaram que só há algo pior que uma mentira: uma verdade inútil. E era justamente o caso da origem dos ovos: para que saber de onde eles vêm?

Para pôr fim a todo esse falatório acerca de tema tão insignificante, os pais mais sensatos do grupo lembraram de outro aspecto que ninguém até o momento tinha considerado, e que não era outro senão esse: quando as crianças se renderem e aceitarem finalmente que o ovo nasce no cu da galinha, não haverá como evitar que perguntem de onde vem a galinha. E os mais sensatos complementaram: Nenhum de nós aqui tem coragem suficiente para expor nossos filhos à realidade incômoda, inquietante e exasperante do círculo vicioso. Portanto, vamos confirmar que os ovos vêm mesmo da geladeira e esquecer o cu da galinha.

 




Tags:, , ,

25 de maio de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos galinha, inútil, ovo, verdade

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário