Close

7 de outubro de 2015

A voz de dentro

raquelPor acaso posso saber o que está acontecendo aqui? Eu pareço morto? Raquel, querida, estou muito feliz que tenha vindo, você está ainda mais bonita. Diga a todos, meu amor, diga que não estou morto, que logo vou despertar como das outras vezes, é só uma questão de horas, talvez dias, poucos dias. Diga, Raquel, vamos. Ou então você, Maurício, meu amigo, meu brother. Obrigado por ter vindo me ver. Ei, espere aí, você não é o Maurício, quem caralho é você? Chegue mais perto, não consigo ver seu rosto direito. Que uniforme é esse? Você é um policial? E o que você faz aqui, abraçando e beijando a Raquel? Raquel, meu amor, minha vida, o que você faz abraçada a esse policial? Por que você não diz a todos que isso não é nada e logo estarei em pé novamente? Por que você diz para esse policial que está de acordo, que autoriza que façam a necrópsia em mim? RAQUEEEEL!

 




Tags:,

7 de outubro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos morto, voz

               
              
            
                

Deixe um comentário