Close

10 de junho de 2016

Anatomia do abuso

abuso2Eu me lembro com clareza, que coisa semelhante não se esquece. Isso faz dois meses. Eles chegaram à cidade numa manhã de outubro e foi um acontecimento extraordinário: eram de carne e osso, iguais a mim e a todos os que lá viviam. Turistas. Eram turistas, um casal de estrangeiros visitando um lugar que nada tem de turístico. Não havia nada para ser visto aqui, além de ruas cheias de poeira, bares fedorentos e casas caindo de velhas.

Eles estavam lá, na praça da cidade, olhando para os lados e comentando entre si o que viam ao redor. Ele, com camisa listrada, um mapa nas mãos e uma câmera pendurada no pescoço; ela, com um vestido leve e florido, deixava entrever os seios volumosos. Fazia muito calor e eles suavam. Como se sentiam perdidos, resolveram pedir informações aos moradores locais. Foi quando a diversão começou. E eu me lembro muito bem desse dia, faz dois meses.

A cada pergunta, uma desorientação. Enviávamos os dois de um lado para outro da cidade, ladeira acima e abaixo, virem à esquerda; caminhem pela direita na próxima esquina; atravessem o jardim da igreja e sigam em frente; prestem atenção quando chegarem na casa amarela e subam a rua até o pasto onde há umas vacas; desçam até o coreto e sigam dois quarteirões em linha reta; cruzem aquela rua e virem à esquerda, dizíamos, e assim toda a cidade tinha oportunidade de vê-los de perto, ele com sua camisa listrada e sua câmera, ela com seu vestido florido e seus seios volumosos. Alguns moradores atrevidos se aproximavam e pediam para tirar fotos ou até filmar o rosto deles. Outros, mais atrevidos ainda, chegavam a tocar neles, nos braços dele, nos seios dela.

O casal se converteu rapidamente em atração turística da cidade, e continuam assim até hoje, sujos e mais magros, ele sem a câmera, ela com os seios machucados e os cabelos desgrenhados. Perambulam pela cidade e estão sempre disponíveis para fotos. De vez em quando pedem umas moedas a quem passa perto. Isso, repito, faz dois meses.

 




Tags:, , , ,
              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário