Close

7 de abril de 2016

Bodas de ouro

casal de velhosOs dois, na mesa da cozinha, tomam o café da manhã sentados a uma distância conveniente um do outro. Muita proximidade provocaria urticária, e nenhum deles quer passar o dia se coçando. Estão entediados, fartos da vida rotineira e diária. A conveniência os mantém ainda juntos. Motivos não há, além do costume e da preguiça. Mal se olham, quase não trocam palavras e, se chegam a entabular alguma conversa, é porque o silêncio às vezes é mais insuportável que o sacrifício de abrir a boca e soltar alguns verbos, substantivos e adjetivos a esmo. Um não disfarça o desprezo que sente pelo outro. Isso já dura quarenta e oito anos

ELA: Essas frutas que você comprou no mercado da esquina estão azedas. De novo, você não teve paciência para escolher as melhores.

ELE: Estão como sempre, você é que está cismada. Deixe de reclamar e coma. É o que tem pra hoje. Faça o seguinte: na próxima vez vai você fazer as compras. Fique na fila, escolha as frutas, carregue as sacolas até aqui no muque.

ELA: As frutas da feira são melhores, mais frescas. E mais baratas também. Se se pode pagar menos… O dinheiro não cai do céu, na sua idade você já devia ter aprendido uma lição tão elementar, qualquer criança sabe isso…

ELE: (Não me encha o saco!).

ELA: Agora há pouco o Alfredo ligou. Só perguntou se estava tudo bem.

ELE: O Alfredo? Tem certeza?

ELA: Como, se tenho certeza? Não vou ter certeza de que nosso filho ligou? Faça-me o favor…

Dois anos depois, as bodas de ouro. Cinquenta anos de casados. Para ela, cinquenta anos de “aguentação”. Para ele, cinco décadas de “o que estou fazendo aqui ainda?”.

ELE: Essas frutas do mercado estão passadas, você não percebeu na hora de comprar?

ELA: (Tava demorando…) Pois pra mim estão ótimas, doces e no ponto.

ELE: Nem se comparam com as da feira. Na feira elas são vendidas por quem produz, sem intermediários. E por isso são mais baratas. E mais frescas. Têm mais qualidade. Mas é claro que você não sabe o que é isso, nem de longe desconfia. E você sabe lá o que é qualidade?

ELA: (Ele quer é me irritar. Lógico que não sei o que é qualidade. Estaria aqui se soubesse? Vou fingir que não escutei).

ELE: Hoje de manhã o Alfredo ligou.

ELA: Que Alfredo?

ELE: O seu filho, ora!

 




Tags:, , , , ,
              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário