Close

9 de dezembro de 2016

Caixinhas

Meu pai tinha uma caixinha pequena de madeira onde guardava coisas que usava eventualmente: uma caderneta de anotações, um isqueiro, uma cigarreira, alguns botões caídos de suas camisas e que um dia seriam pregados de novo, um par de abotoaduras de ouro, um alfinete de gravata, alguns papéis velhos. Era uma caixa muito bonita, de madeira cheirosa, com um brasão na tampa. Meu pai a mantinha fechada a chave e não permitia que ninguém a tocasse.

A caixinha de minha mãe era de costura, feita de vime e não tinha chave. Estava sempre aberta e lá dentro dormiam carretéis, retalhos multicoloridos de tecido, pedaços de lã e linha, dedais, tesouras de tamanhos vários, fita métrica e um coração de veludo vermelho, forrado de algodão, onde ela espetava agulhas e alfinetes. Não era uma caixa bonita, tampouco feia, apenas tinha serventia.

Todas as tardes, depois do almoço, meu pai abria sua caixinha de madeira e tirava de lá um cigarro e o isqueiro. Fumava perto da janela, apreciando a paisagem estendida na frente de nossa casa. Depois nos olhava, sorria e guardava seu tesouro com cerimônia e cuidado. Caminhava lentamente até o bar da esquina para se encontrar com os amigos e jogar baralho. Minha mãe, também depois do almoço, sentava-se na varanda com sua caixinha e passava a tarde costurando e remendando meias, camisas, roupas de baixo e os vestidos de minha irmã Celina. Só parava quando o sol se escondia. Então guardava seus apetrechos na caixa de vime e ia para a cozinha preparar o jantar.

Quando meu pai morreu, eu herdei sua caixinha de madeira. Quando morreu minha mãe, Celina ficou com a caixinha de costura dela. Eu passei a cultivar o prazer de fumar um cigarro após o almoço, minha irmã, a achar graça no desenho das linhas sobre os retalhos coloridos. Todas as tardes, antes de ir ao bar para o jogo de cartas com os amigos, eu costumo perguntar a Celina se ela quer que lhe traga algo da rua. Sem interromper o cerzimento de alguma roupa, ela quase sempre diz que não.

 




Tags:, , ,

9 de dezembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos caixinha, irmã, mãe, pai

               
              
            
                

Deixe um comentário