Close

2 de junho de 2015

E no entanto…

e no entanto

“E no entanto…” – quando o marido dizia essa expressão, a mulher sabia que as coisas não acabariam bem.

“Você está linda, querida, e no entanto…” – o que ele queria realmente dizer era que ela poderia, sem prejuízo algum, muito pelo contrário, usar uma roupa melhor e perder os quilos que lhe sobravam nos quadris.

“Sim, você tem um gosto finíssimo para decoração, não nego, e no entanto…” – ele não se conformava que, em vez de comprar o lustre que “ele” tinha escolhido, ela tinha preferido pendurar no teto da sala aquela coisa horrorosa de plástico herdada do avô.

“Querida, você cozinha muito bem mesmo, e no entanto…” – sua comida é muito insossa, querida, tão sem gosto!, era o que ele realmente queria expressar.

Quem diria que ela, com o passar dos anos, e de tanto ouvir e conviver com o marido falando “e no entanto…”, acabaria incorporando a expressão em seu linguajar? Pois foi o que aconteceu.

Na fila de cumprimentos, o homem, com ar solene, disse: “Meus mais profundos pêsames, madame, seu marido era…”.

E ela: “É, tá bom, eu sei muito bem o que ele era, e no entanto…”.

 




Tags:, ,

2 de junho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos entanto, marido, mulher

               
              
            
                

Deixe um comentário