Close

3 de novembro de 2016

Ele não entende

gordo2

Agora, mais uma pelas crianças da Índia, que quase nunca têm o que comer. A mãe enche a colher de arroz e feijão e a introduz na boca aberta do filho. E mais essa última, pelos meninos pobres da África. O o filho mastiga e engole a comida com gosto.

Quarenta anos e centenas de milhares de colheradas depois, um homem de cento e noventa quilos está sentado à mesa do jantar e vê televisão enquanto come. É a hora do jornal de notícias. Ele assiste, perplexo, às imagens que mostram países distantes com terras secas e estéreis, cujos governantes permitem que sua gente, aquela gente que é só pele e osso, perambule pelas ruas e cidades quase morta de fome. O homem mastiga, mastiga e mastiga a comida e a engole junto com as lágrimas que descem sobre suas bochechas gordas e lustrosas. Ele não entende por que não dão alimento àquelas pessoas.

 




Tags:, , ,

3 de novembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos alimento, comer, comida, fome

               
              
            
                

Deixe um comentário