Close

3 de maio de 2017

Escrever nas margens

Nas margens de uma folha não se deve escrever. Na escola nos ensinam que devemos começar a escrever a partir da linha vertical que existe à esquerda da página, e depois manter as letras e as palavras o mais reto possível na linha horizontal. Assim aprendemos e levamos essa lição para o resto de nossa vida: nas margens de uma folha não se deve escrever.

Eu escrevia sempre muito bem sobre as linhas horizontais porque me explicaram que assim todos leriam e entenderiam meus escritos com facilidade, mas nunca me disseram o motivo de não poder escrever nas margens da página. Desde pequeno eu me acostumei a quebrar as regras que não tinham uma explicação clara, e foi assim que comecei a desenhar e a escrever também nas margens da folha, ignorando avisos, admoestações e castigos. As margens não são obstáculos se você escrever o que deseja; escreva onde quiser, encha um caderno inteiro com palavras, mesmo nas margens, e no fim você será dono de uma brochura diferente de todas as outras, e sua vida também será distinta, era isso o que eu pensava naquele então.

Escreve-se nas margens, sim, caso se queira. E por isso, quando Helena fechou a porta com um golpe seco que deixou um eco irritante em toda a casa, me perguntei em que tinha falhado, se tinha quebrado alguma regra previamente acertada, se não havia medido de maneira adequada os espaços, se tinha escrito nas margens de sua vida. Porque, ainda que não soubesse o que tinha feito de errado, sabia que se partira o fio que unia os dois pontos que éramos eu e ela. Essa é uma sensação peculiar, incômoda. Um arrepio, um quase nada, como um clique de mouse, um toque no interruptor de luz ou um mudo estalar de dedos e, sem lugar a dúvida, esse quase nada muda a cor da tela do computador, a penumbra do quarto ou a nitidez dos olhos dela.

Se Helena me abandonou foi por algo que estava à margem. Mas as margens existem e se escreve nelas.

 




Tags:, ,
               
              
            
                

Deixe um comentário