Close

12 de abril de 2017

A flora interior de Adelaide

Adelaide está no consultório médico. Fica sabendo que tem um bonsai no útero. Seu coração disparou, estalando como galho seco perto do fogo, mas logo retomou o ritmo das batidas. No momento, sua preocupação maior é controlar o crescimento do arbusto em miniatura: não deixar que ele se desenvolva, antes possibilitar que fique ali, quieto, quase imperceptível. Ela fecha os olhos e abre a boca, certa de ter engolido fertilizante, e sua pele adquiriu o tom esverdeado dos jardins das casas que costuma apreciar quando vai de ônibus ao trabalho. Agora já não vê tanta graça naqueles gramados. Ao sair da consulta, sente que árvores frondosas lançaram raízes nas águas acinzentadas de seu cérebro, que de seus olhos deslizaram várias pétalas de rosa, vindas do roseiral plantado em sua testa, e que um bosque inteiro, com pássaros e répteis, fez morada em suas tripas. Adelaide está indecisa: não sabe se tem que regar, podar e arrancar as ervas daninhas ou seguir se abastecendo de agrotóxicos para manter viva a sua flora interior. E justo agora que não tem à mão nenhum livro sobre jardinagem!

 




Tags:, ,

12 de abril de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos coração, flora, jardinagem

               
              
            
                

Deixe um comentário