Close

30 de março de 2016

Fruto proibido, fruto produzido

frutoEra um tempo em que só existia o Paraíso, e a vida era, ela própria, um paraíso. As cabras pastavam solenes nos jardins, nos vales corriam o leite e o mel em abundância e o sol nunca se punha. Aqueles dois não tinham do que reclamar, mas os humanos, desde o princípio, como se sabe, e previsivelmente, nunca estavam satisfeitos. E deu no que deu: a serpente, a tentação, a desobediência, a maçã, a mordida, o pecado. Por causa disso todos os que viemos depois já nascemos marcados por esse deslize de nossos antepassados, e convivemos com isso até os dias de hoje. Não há notícia de que isso mudará em algum futuro, próximo ou distante.

Ocorreu que Adão e Eva… bem, eles esconderam o fruto produzido por comerem o fruto proibido. Colocaram-no sob uma árvore, a mesma que produziu o fruto que Eva deu para Adão comer. O fruto produzido, tão pequenininho, chorava muito, e seu pranto era o adubo que alimentava a árvore, que crescia a cada dia, dando mais e mais frutos. Como alimento não se recusa, Adão e Eva continuaram comendo os frutos que a árvore generosamente lhes oferecia. E assim, como numa ancestral linha de montagem, os dois produziram mais e mais frutos pelo simples fato de comerem o fruto proibido que estava ali, ao alcance das mãos. Esconderam os frutos produzidos enquanto puderam, mas criou-se um problema: produziram tantos frutos que já não havia mais lugar sob a árvore, por mais frondosa que ela fosse. Tomaram uma decisão: não mais esconder os frutos produzidos e sim deixá-los livres, para que se espalhassem pelo Paraíso e ganhassem vida própria.

O resultado dessa decisão não poderia ser outro: os frutos produzidos, agora livres e soltos naquele lugar tão aprazível, também comeram o fruto proibido da árvore que os viu nascer, e produziram muitos e inúmeros outros frutos, tantos, que o espaço ficou pequeno. O Paraíso ficou congestionado com os muitos frutos produzidos. Decidiram descer à Terra.

Uma vez na Terra… Todos os frutos produzidos se multiplicaram e rapidamente apodreceram.

 




Tags:, , ,
               
              
            
                

Deixe um comentário