Close

19 de dezembro de 2018

Histórias de desencanto

PRINCESA

Estava ali com sua coroa feita com pedacinhos brilhantes de papel de bala. Os cachos de cabelo caíam ao lado do rosto, presos por laços coloridos de cetim. A saia de tule azul, achada no baú da avó, cheirava a naftalina e estava como nova. Os sapatos vermelhos, pintados à mão, lembravam os da Dorothy. A velha cortina de veludo do quarto transformou-se na capa perfeita para as costas descobertas. Nos lábios, além da cor discreta, o mais doce dos sorrisos. Olhou-se no espelho e gostou do que viu.

Quando chegou à festa não lhe doeram quase nada o silêncio espantado de todos, primeiro, e a explosão de gargalhadas, depois. O que mais lhe doeu foi o olhar de Pedro, seu grande e melhor amigo. Fantasiado de pirata, ele deixou cair sua espada e, assustado, saiu correndo. Desde essa noite Lucas vive no reino do armário.

 

ELVIS NÃO MORREU

Entediado com a fama e a celebridade, Elvis Presley decidiu que era hora de morrer para o mundo. Fingiu uma grave enfermidade e mandou publicar a notícia de sua morte. Refugiou-se numa fazendo no interior do país e passou a viver no anonimato. Anos depois sentiu falta do assédio dos fãs e decidiu retornar ao show business. Apresentou-se num desses inúmeros concursos de imitadores de Elvis Presley. Ficou em segundo lugar.

 

LUCI

Os colegas da escola riam dele, e Jonas era o mais cruel. Dizia que era mulherzinha porque tinha nome de menina. Ele suportava a gozação sem reclamar. Sabia que o dia certo de se vingar chegaria. E chegou. Com o canivete rasgou o estômago de Jonas. Enfiou a lâmina oxidada na altura do umbigo e subiu até o centro do peito. A morte foi lenta e dolorosa. Enquanto o colega se esvaía em sangue, disse, com voz calma, já nos veremos. E, antes de desaparecer, sussurrou no ouvido do colega: Luci é só o estúpido diminutivo de Lúcifer, otário!

 

PALAVRA CUMPRIDA

Por favor, não vá embora! Se você me deixar eu juro que vou ficar louco, repetiu ele, pela enésima vez, olhando fixamente para um ponto na parede. Os enfermeiros o vigiavam de longe.

 

A PORTA

Estava ali, abandonada no meio da rua, uma porta. Ele a viu e sentiu pena. Fez para ela uma casa. Agora vive dentro da casa e raramente abre a porta para sair.

 




Tags:, , , ,

19 de dezembro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Elvis, louco, Lúcifer, porta, princesa

               
              
            
                

Deixe um comentário