Close

24 de abril de 2015

Medo

medo

Saiu correndo para a rua, empurrou seu medo contra uma parede e tentou sufocá-lo apertando seu pescoço.

– Me deixe em paz, suma da minha vida! – gritou.

– Nunca! – disse o medo.

Ele disparou rua abaixo, com a voz do medo ainda em seus ouvidos: Onde você vai? Está fugindo do quê? No caminho agarrou uma nuvem que passava por ali, flutuando à deriva nesses tempos de incerteza e desilusão. Subiu e acomodou-se na superfície macia de algodão. Estava quase adormecendo quando sentiu que a nuvem ia mergulhar num abismo profundo e escuro. Seu medo – quem mais? – apareceu para ajudá-lo, estendendo-lhe a mão que o salvou da morte certa.

– Não percebe que não adianta nada fugir? – disse-lhe o medo. E que precisa de mim para seguir adiante? E que sou eu quem o protege?

 

 




Tags:

24 de abril de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos medo

               
              
            
                

Deixe um comentário