Close

26 de setembro de 2014

Morrer de amor

Era uma paixão desesperada, dessas que só os adolescentes sabem ter. Lucas amava Dora e no mundo nada mais o interessava. Ele soube disso quando dançaram juntos pela primeira vez, no aniversário da Bia: “Dora é a mulher da minha vida”. Esqueceu-se dos amigos, do colégio, dos pais e de tudo aquilo que não tivesse a ver com o objeto de sua adoração. “No meu mundo só tem lugar para você”, pensava, olhando a fotografia de Dora em seu celular.

Não foi à aula naquela manhã. “Dor de cabeça, mãe”. Saiu mais tarde da cama e repassou mentalmente o plano. Tomou banho e saiu. Foi até uma floricultura e comprou um buquê de rosas amarelas. Escreveu ali mesmo uma carta que começava assim: “Dora, amor da minha vida, você nunca mais se esquecerá de mim”. Passou depois numa farmácia e de lá foi direto para o colégio. “Dora vai sair em dez minutos. Em dez minutos eu e ela estaremos juntos para sempre”.

O sinal toca e Dora é a primeira a sair. É um encantamento vê-la rindo no meio das amigas, caminhando vagarosamente pela calçada. “Dora, fique com meu amor para sempre”, pensou Lucas, enquanto tirava a seringa do bolso e a espetava no braço esquerdo, injetando ar na própria veia. Gritou “Dora!” e foi em direção à garota, cambaleou e caiu na frente dela, ainda segurando as rosas e a carta.

Dias antes, Dora tinha escrito em sua página no Facebook: “Meu maior sonho é um dia encontrar um garoto na saída do colégio que traga rosas amarelas numa das mãos e uma carta apaixonada na outra e que, na frente de todo mundo, caia morto de amor aos meus pés”.

 




Tags:,

26 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amor, antes de morrer

              
            
  1. Puxa Mário, que final…

    Por essa eu não esperava. Para espairecer, eu sempre dou um pulo aqui. O blog está cada dia mais melhor e mais repleto de bom conteúdo.

    Beijos!

  2.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário