Close

8 de julho de 2015

Na plataforma da estação

tremNa plataforma da estação acontecem coisas.

 

O trem demora a partir –

sempre quer ficar um pouco mais,

descansando seu corpo de lata sobre os trilhos,

dando abrigo à gente que sobe

e às malas, pacotes e sacolas que escondem sonhos.

 

O maquinista não sabe –

não desconfia –

que são as pessoas que demoram,

que esperam,

entre ansiosas e aflitas,

pelo apito do trem.

 

Na plataforma da estação acontecem coisas,

como no dia em que ela partiu.

A despedida arrebentou meu coração,

como o trem, arrebentando a inércia,

apitou,

e a levou para um longe

que não consigo nem imaginar.

 

O trem apitou

e me deixou ali na plataforma,

de pé e arrebentado,

cambaleando,

olhando os trilhos que parecem não ter fim,

mas têm: o longe, aquele para onde ela se foi.

Pensei se o próximo trem ia demorar.

 

Na plataforma da estação acontecem coisas.

 




Tags:,

8 de julho de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia plataforma, trem

               
              
            
                

Deixe um comentário