Close

4 de julho de 2019

Nada

Nada,

que o mar é denso,

cheio de peixes mortos

e areia congelada.

 

Uma ilha,

esperança de todo aquele que se perde,

desaparece de vista

e a luz do farol

se turva. Anda, nada.

 

Nada, nada mais,

que pelo cristal do aquário

se vê

que o azeite se mistura

com a água. É tudo a mesma coisa:

nada.

 

Em sentido contrário

há um náufrago.

Incansável, nada.

 




Tags:, , ,

4 de julho de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia água, mar, nada, náufrago

               
              
            
                

Deixe um comentário