Close

15 de setembro de 2014

Náufrago

Eu fiquei ali,

onde o poema me deixou.

 

Ali não havia em que me agarrar,

náufrago solitário entre golfadas de água salgada

e o pavor da escuridão:

nem galho de árvore,

nem pedaço de madeira,

nem embarcação que me conduzisse à segurança da praia.

 

Eu fiquei ali,

olhando o nada como se o nada fosse algo para se olhar,

incapaz de me decidir

se me entregava à violência da tempestade

ou se deixava o mar me tragar.

 

O poema me trouxe até ali.

E ali fiquei.

 




Tags:, , ,

15 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia mar, nadar, náufrago, poemas

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário