Close

27 de outubro de 2015

No tempo da Criação

repolhoEra um tempo em que as coisas, muitas delas, ainda estavam por fazer. Num dia claro e brilhante as flores foram criadas, e viu-se que eram belas. Antes que Eva fosse tentada pela serpente e desse origem ao pecado que todos os seres humanos carregam desde que nascem, o Maligno se aproximou da mais linda rosa que havia no Paraíso e disse, no exato momento em que ela oferecia suas pétalas virgens ao calor úmido do sol:

– Tu és bela! Como tu és bela!

– Sim, eu sou bela – respondeu a rosa, vermelha como uma melancia madura.

Bela e alegre, prosseguiu o Maligno, e tens cor, perfume, graça… Só não tens…

– Como? Falta-me algo?, a rosa ficou apreensiva.

– Não és útil. Veja aquelas árvores frutíferas. A macieira, a laranjeira, a amendoeira… Além de serem árvores de grande envergadura, ainda dão frutos, que são úteis para saciar a fome das pessoas. Como se não bastasse, proporcionam sombra e ar puro a todos que estejam sob seus galhos. Rosa, ante todas essas maravilhas, ter beleza é muito pouco…

A rosa empalideceu e caiu em depressão, perdendo parte de sua cor. Tentada – como pouco depois seria Eva -, desejou ser útil. Pediu ao Criador que lhe desse a utilidade que tanto lhe fazia falta.

– Senhor, disse a rosa, pétalas perfumadas tremendo, poderia fazer-me útil?

– Que seja, filha minha, disse o bondoso Criador, tocando levemente com os dedos as pétalas da rosa.

E foi assim que surgiu o repolho.

 




Tags:, ,

27 de outubro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Criação, repolho, rosa

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário