Close

12 de maio de 2015

Nuvem negra

talvez

Hoje me pesa tudo.

Pesa-me a vida,

até a alma, sempre tão etérea,

me pesa.

Não conversei com ninguém,

nem com as samambaias,

porque me pesam as palavras – elegê-las.

Fugi dos pensamentos,

porque os pensamentos pedem ação,

e as ações pressupõem escolhas,

e toda escolha é ao mesmo tempo vida e morte

– a vida do que se escolhe e a morte do que se deixa pelo caminho.

A morte, e a ideia da morte,

me pesam.

Tudo pesa.

E tudo me dá medo,

até tu – perder-te.

 




Tags:,

12 de maio de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia medo, nuvem

               
              
            
                

Deixe um comentário