Close

7 de abril de 2015

O lado escuro do amor

Casal_brigando

– Eu amo você – disse a ela.

– Em que sentido você me ama? – ela me respondeu com outra pergunta.

– Como, em que sentido? Não entendi.

– O que você quer dizer quando diz que me ama?

– Eu quero dizer que amo você, não há outro sentido.

– Você poderia ser mais claro, não acha?

– Mas, puta que o pariu, eu disse que amo você. Que parte você não entendeu?

– Poderia especificar mais o conteúdo desse “eu amo você”. E moderar um pouco mais a sua linguagem.

– Está bem – eu disse, resignado. “Vamos de novo: eu amo você. E amo de uma forma como nunca amei antes. É total, sem restrições ou condições: eu amo você. Você é a luz dos meus olhos, o ar que respiro, a mãe que quero para meus filhos” – eu estava ficando muito sentimental.

E continuei: “Você é a metade da minha laranja, minha melhor amiga, minha religião, a razão de minha maior felicidade, a razão da minha existência, o meu local favorito de descanso depois de um dia de trabalho, o oásis no deserto da minha alma, a estrela que me guia todas as noites ao paraíso. Quando você me olha eu me derreto, e quando olho para você me sinto inteiro de novo”.

E, completamente entusiasmado com minha declaração de amor incondicional, prossegui: “Quero você mais que à minha mãe, meu Playstation 5, minha coleção de CDs e DVDs, minha conexão wifi de 100 mega, meu mouse sem fio, minha televisão de oitocentas polegadas, meu smartphone de última geração, meu notebook Dell de quinhentos gigabytes. Amo tanto você que me dói, e quero você como companheira, cúmplice, parceira, melhor amiga, amor para a vida inteira. Amo você, ficou claro?”.

– Mais ou menos – disse ela. O que é isso de “melhor amiga”? Ou essa comparação com a bruxa da sua mãe? Você precisa me comparar com outras coisas para demonstrar que me ama? Por acaso já não me ama como antes?

Essas foram suas últimas palavras antes que eu lhe desse um tiro na cara, senhor juiz.

 

 




Tags:,

7 de abril de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amo você, amor

              
            
  1. Muito bacana esse texto porque reflete o que pode levar a uma pessoa se enganar quando tenta explicar o amor, que não é definido, mas sentido. E quanto mais se tenta explicar, mais distante do real significado desse sentimento se fica. Um abraço.

    • Daniella, muito obrigado por seu comentário. É verdade, amor é sentido e não tem definição. Abraço e apareça sempre por aqui.

  2.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário