Close

27 de abril de 2018

O monumento

Olhávamos embevecidos para o monumento enquanto o guia turístico nos abastecia de informação. As exclamações se multiplicavam entre nós: “Ah!”, “Oh!”, “Que beleza de formas!”, “Olhem a harmonia das linhas!”.

— Este monumento que vemos agora foi erguido em homenagem aos homens que conduzem o boi ao matadouro. É preciso a força de muitos homens para isso. Como todos sabem, o boi, quando jovem, trabalha muito, é forte e rebelde, quase indomável, mas acaba obedecendo. Velho, fica arisco e desconfiado, preguiçoso e cheio de manha, recusa a canga e não raro fere de morte quem tenta dominá-lo.

Nosso espanto só aumentava conforme ouvíamos as palavras do guia e dávamos a volta no monumento de pedra e aço para admirá-lo sob ângulos variados. Concluímos que a homenagem era muito apropriada e necessário se fazia manter viva a memória de homens tão valorosos. Os trabalhadores que levavam o boi para o seu destino final eram mesmo heróis da nação e a nós não restava nada além de adorá-los, como se adora um deus ante seu altar.

— O boi, depois que fica velho e não presta mais para o trabalho, tem que ser levado para o matadouro. E isso não é coisa fácil. Como disse antes, essa tarefa demanda o braço de muitos homens. Homens que tenham força e determinação, que não descansem enquanto não concluírem seu mister. São chamados de “trabalhadores do boi”. É claro que depois recebem sua recompensa e se alimentam à larga com a carne de um bicho que, algumas horas antes, poderia até matá-los. Eles se fartam de carne de boi por muitos e muitos dias. Conduzir o boi ao matadouro, com presteza e sem erro, é a razão da vida deles. Não fazem outra coisa, não pensam em outra coisa a vida inteira a não ser nisso: conduzir o boi ao matadouro.

 




Tags:, , ,

27 de abril de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos boi, matadouro, monumento, trabalhador

               
              
            
                

Deixe um comentário