Close

5 de janeiro de 2020

O pescador e a piaba

A piaba sonhou —

os peixes sonham —

os dedos do pescador na isca.

 

(O rio já tinha,

violento,

rompido a manhã.)

 

A piaba olhou —

os peixes olham —

o anzol de metal brilhante,

o tremor da linha quase transparente.

 

A piaba abocanhou

e rasgou a boca num talho só.

 

E assim, com a boca rasgada,

puxou a vara,

enfrentou a violência da corrente,

resistiu ao braço do pescador,

levou o barco até a margem

e saltou, triunfante,

para dentro do cesto de vime.

 

A piaba deixou de ser peixe —

como queria o pescador —

e agora é só

pescado.

 




Tags:, ,

5 de janeiro de 2020 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia pescado, pescador, piaba

               
              
            
                

Deixe um comentário