Close

12 de agosto de 2016

O sétimo dia

sétimoAbro minha caixa de ferramentas e examino: tenho olhos, ouvidos e nariz; tenho boca e tenho dentes; tenho pelos; alguns fios e cabos; pincéis de diversos tamanhos; tintas de cores variadas. Penso: chegou a hora de criar um homem. Penso um pouco mais — que forma terá? — e concluo: à minha imagem e semelhança.

Começo a juntar as peças. Decido acrescentar sentimentos e os busco dentro de mim: o bom e o mau; o agradável e o nem tanto; o que se aprecia e o que se despreza. Misturo tudo e dou graças aos meus conhecimentos de química: consigo a mescla perfeita, equilibrada, uniforme. Agora me sinto vazio, muito vazio, e cansado. Quero somente uma pedra onde encostar minha cabeça e descansar.

Como todo artista, contemplo minha obra recém-acabada. Não estou completamente satisfeito. Falta alguma coisa, sobra tanta coisa, há algo de mais, há coisas de menos. Nunca fui muito habilidoso com os autorretratos. Um espelho resolveria a questão. É isso: eu devia me contentar com um espelho.

 




Tags:, , , , , , , ,
              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário