Close

12 de setembro de 2014

O Tempo

Ando pensando muito no tempo ultimamente. Em como o tempo passa, em como não dá tempo para fazer tudo o que preciso, em como perco tempo com assuntos insignificantes, em como desejo que o tempo escorra devagar nos momentos felizes, coisas assim. O tempo, claro, passa no seu ritmo, alheio ao que eu desejo ou deixe de desejar. O Tempo (assim, com maiúsculas) é o senhor de tudo: ele cura feridas, apaga saudades, suaviza conflitos, seca lágrimas. Está sempre aí, na esquina, à espreita. É invisível e, ao mesmo tempo, eu pergunto: existe coisa mais palpável?

Pensar no tempo me levou a Drummond; encontrei a pérola abaixo, que gostaria de compartilhar com todos:

“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano,

foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra

vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.”

Caetano Veloso também deu o seu “pitaco” no assunto, chamando o tempo de “compositor de destinos” na pungente “Oração ao Tempo”.

Em “Tempo Perdido”, Renato Russo dá o tom: “Todos os dias quando acordo / Não tenho mais o tempo que passou / Mas tenho muito tempo / Temos todo o tempo do mundo.”

Vinícius de Moraes tratou do tema com a propriedade costumeira: “Nasço amanhã / Ando onde há espaço: / – Meu tempo é quando.”

Luís Fernando Veríssimo encontrou a fórmula: “Para os erros há perdão; / para os fracassos, chance; / para os amores impossíveis, tempo…”

E Fernando Pessoa, o mestre, refletiu sobre a matéria com a profundidade costumeira: “O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela”.

Que o tempo passe na sua cadência e no seu silêncio, é o que desejo.




Tags:

12 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Prosa Poética tempo

               
              
            
                

Deixe um comentário