Close

24 de outubro de 2016

Oração

oracao

Livra-me do óbvio e do previsível,

das coisas monótonas desta vida,

de dias grises costurados com angústias e mal-estares.

 

Livra-me das maledicências monocórdias,

do falso equilíbrio, da falsa harmonia,

de todas as coisas falsas. Livra-me da Falsidade.

 

Livra-me da voz apagada do cansaço, que a tudo ensurdece.

Livra-me da solidão, da aflição, do ódio e do malquerer.

Das pessoas que dizem “veja bem”, das que veem só o que querem,

das que nada veem.

 

Livra-me da fumaça e da névoa que se arrastam no rés do chão,

e se esquecem de sonhar seu destino de altura, de imensidão,

de campos abertos e horizontes.

 

Livra-me da calma das águas, da corrente plácida

que nunca se altera e a tudo envenena.

Livra-me disso. Livra-me. Livra-me.

 

Que eu nunca me esqueça dessa súplica: livra-me!

E que eu nunca caia — sem salvação possível —

na maldita tentação das coisas superficiais e obscuras

e não perca o interesse pelo mistério,

o olho arregalado diante do espanto

e a capacidade de me indignar.

 

Amém.

 




Tags:,

24 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia livra-me, oração

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário