Close

9 de março de 2015

Os caçadores de chuva

aborigen-Australia

Há muito tempo, quando o sol era amigo das plantações e a lua controlava as marés, havia os caçadores de chuva. Nas épocas de estio, trepados nas árvores, perscrutavam o horizonte em busca de nuvens. Quando as viam, emitiam sons que só eles compreendiam, gesticulavam freneticamente e desciam até o chão, iniciando o baile ritual para atraí-las e conclamando a participação dos ventos. O último censo catalogou mais de uma centena desses seres primitivos.

Agora as nuvens são localizadas por satélites, mas alguns caçadores ainda podem ser vistos por aí, perambulando pela cidade. Com o rosto pintado e os cabelos compridos, são um bom atrativo turístico. Como já não existem mais árvores, eles podem ser vistos trepados nos edifícios, no telhado das casas ou nas antenas de televisão. Ainda gesticulam como selvagens, mas são inofensivos. Os turistas adoram fotografá-los em sua dança esquisita. Dinheiro, o governo não lhes dá nenhum, porque a economia não está para despesas supérfluas, mas eles vão sobrevivendo com as moedas que os estrangeiros lhes atiram.

 




Tags:,

9 de março de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos caçadores, chuva

               
              
            
                

Deixe um comentário