Close

15 de janeiro de 2018

Os restos

Olá. Eu sou uma lata de lixo. Isso mesmo, um desses baldes metálicos em que as pessoas depositam os seus restos — de comida, de roupa, de utensílios, de brinquedos, restos, enfim. Hoje é dia 25 de dezembro. O poste aí ao lado adora esse dia, porque nas últimas semanas ele ganhou enfeites, luzes e guirlandas e hoje, finalmente, poderá mostrar-se ao mundo em traje de gala. A mim, pessoalmente, a data de hoje não provoca nenhum interesse especial. É o dia do ano em que mais trabalho: minha boca abre e fecha incontáveis vezes para receber os restos todos. Não tenho descanso. Mesmo assim, me esforço ao máximo para realizar bem minhas tarefas.

Amanhã pela manhã receberei minha recompensa. Quando as gentes das casas ao redor forem dormir, e antes que o sol apareça, chegarão meus convidados para a festa. Durante os outros dias do ano eu pouco posso oferecer — a crise, a falta de dinheiro, o desemprego… — mas nesse dia tudo muda, pelo menos um pouco. Tenho a chance de oferecer um jantar melhor a meus amigos, quase um banquete. Também dou brinquedos para os filhos deles e um ou outro cobertor para amenizar o frio que poucos meses depois descerá sobre a cidade. Eles não têm grandes coisas para me dar em troca, mas seu pagamento é o melhor de todos: o olhar de gratidão e aquele sorriso aberto e espontâneo quando me veem assim, recheada e transbordando de coisas boas para todos eles.

Meu coração metálico fica derretido ao perceber a alegria deles quando encontram uma caixa com metade de uma pizza, um pedaço de panetone mordido só na borda, uma coxa de frango ou uma garrafa de vinho com um ou dois dedos de bebida. A festa que fazem! Uma vez ouvi o poste falar sobre esse estado de alegria plena e de júbilo; ele mencionou algo parecido com “magia do Natal”. Eu não sei, o fato é que a felicidade deles é contagiosa e, se eu tivesse pernas, certamente estaria dançando no meio deles.

 




Tags:, ,

15 de janeiro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos lata, lixo, restos

              
            
  1. Mario

    Você tem a capacidade de transformar lixo em poesia Nunca pare de escrever, Você torna seus leitores pessoas melhores ou ao menos as faz parar pra pensar

  2.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário