Close

2 de junho de 2019

Pequeno inventário da raça

Olho para as pessoas com atenção. Entro nelas.

O primeiro que faço é me apropriar do mapa traçado no rosto de cada um com o capricho que só a vida e a natureza têm — cinzel desenhando, com diligência, caminhos na pedra tostada de sol. Aí está a origem de suas certezas e o norte de suas inquietações.

Depois estudo o olhar. A combinação de brilhos e sombras fala de doenças não curadas, dores crônicas, perspectivas levantadas sobre bases frágeis e quebradiças, raivas preparadas para o ataque, frustrações, a melancolia espessa, fruto de perceber o caos do mundo, de saber-se impotente diante da voracidade do tempo e da frieza do desamor.

Continuo com a voz. Tanto a cor como a cadência escondem preces, ameaças, julgamentos apressados, sentenças prematuras, promessas que jamais serão cumpridas, cantos desafinados, frases carentes de sentido, cantilena sedutora que busca capturar interesse.

Fixo-me em seguida nas palavras, em seu peso volátil, na perícia com que são combinadas para simular sabedoria, a facilidade com que manifestam bobagens, a prontidão para explicar mistérios impenetráveis, o descaramento de anularem-se umas às outras, a inquebrantável habilidade para criar ilusões e paraísos urgentes, que jamais serão alcançados.

Para concluir o catálogo, reviso o conjunto de movimentos corporais, os gestos e o vestuário. As mãos que enfatizam as anedotas, o ritmo do passo, a pose para estancar e esperar, o giro de cabeça intempestivo ou estudado, o pano que apenas cobre a nudez, a roupa escolhida com cuidado, quando há o que escolher.

Por fim, tudo posto em cena, os saltimbancos, os monges, os verdugos, os anônimos e as celebridades, os bondosos, os maus, os desalentados, os apressados, os preguiçosos, os vaidosos, os deslumbrados, os humildes, os ostentadores, os modestos completam o fidedigno reflexo que meus próximos fazem de minha essência humana, eu, habitante deste mundo, eu, mais um entre eles.

 




Tags:,

2 de junho de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Prosa Poética inventário, raça

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário