Close

28 de abril de 2015

Poema do avesso

Revolution

Quero que mil exércitos invadam teu país

e aniquilem tua gente.

Se preciso for, alisto-me num deles

e mato tua família (um tiro para cada um):

mato teus pais,

teu marido

e tua irmã.

Destruo tua casa, teu bairro, tua cidade,

incendeio tuas terras e tudo o que te pertence

para que não te reste nada a não ser correr e correr e correr

até chegar aqui onde estou,

como uma refugiada.

 

E para ti, refugiada,

eu serei teus pais,

teu marido,

tua irmã,

tua gente,

tua casa, teu bairro, tua cidade, tuas terras, teu país.

Eu serei o teu motivo para lutar.

A tua bandeira.

 

 




Tags:,

28 de abril de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia bandeira, lutar

               
              
            
                

Deixe um comentário