Close

22 de agosto de 2018

Sábado

Lia um livro quando escutei a campainha e me sobressaltei. Não esperava ninguém: eu nunca espero alguém. Poucas vezes sou procurado: pelo porteiro do prédio, quando tem alguma correspondência para me entregar, ou pela faxineira, que diz que hoje é dia de limpeza, ninguém pode viver no meio dessa poeirada toda. Outras vezes surge um vendedor de bugigangas ou um evangélico discursando sobre a verdade. Jamais abro a porta a essa gente. De modo que, até este momento, eu lia um livro na sala, sentado em minha velha poltrona, ao lado de uma taça de vinho, quando a campainha tocou. Diminuí a voz de Chet Baker na vitrola e esperei o segundo toque, quem sabe o importunador desistisse e fosse embora? Não desistiu. O som da campainha me incomodou de novo.

Primeiro pensei em ficar quieto, imóvel, em silêncio. Além disso, não era obrigado a abrir a porta para ninguém. Era sábado à tarde, meu dia de descanso. Tinha trabalhado a semana toda e merecia esses momentos de sossego e solidão. Depois pensei em outra coisa: podia ser ela! Podia ser ela, que voltava para dizer que a vida andava tão sem sentido, tão sem sentido! Podia ser ela, que queria tocar meu rosto e minhas mãos e dizer que ainda gostava de mim.

De um salto corri para a porta e espiei pelo olho mágico. Disse olá, olá, estou aqui, quem é? Ninguém respondeu. Abri a porta e olhei o corredor. Ninguém ali. Desci os três andares pela escada, pulando os degraus de dois em dois. Ganhei a rua e olhei para os lados. Ninguém, além da vendedora de frutas e do mendigo dormindo contra a parede. Que azar!, pensei. Comecei minha lenta caminhada de volta ao terceiro andar. Em casa, o disco de Chet Baker tinha terminado e a taça de vinho estava vazia. Restava o livro, mas eu já não tinha mais vontade de ler.

 




Tags:, , ,

22 de agosto de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos campainha, livro, sábado, solidão

               
              
            
                

Deixe um comentário