Close

8 de junho de 2016

Só por ser mulher

só por ser mulherMaria Aparecida diz “acho que não quero ser menina, porque na minha cidade as meninas morrem. Quando fica brava comigo, minha mãe fala que já tenho doze anos, então devo me comportar como uma-menina-que-logo-será-mulher, que tenho que me vestir como menina, me comportar como uma menina, andar como uma menina deve andar, não me sentar com as pernas abertas e não falar palavrão. Mas eu não quero ser menina, as meninas não têm nenhuma importância, não são ninguém e ninguém acha que elas fazem falta”.

Com muita irritação e impaciência, Maria Aparecida conta que “quando pedem pra meu irmão pequeno mostrar como é que uma menina costuma correr, ele, sempre muito engraçadinho, faz uns gestos ridículos, mexendo a cabeça e os braços, e todo mundo ri. ‘Eu não corro assim, nenhuma menina corre assim’, eu retruco, mas ninguém dá atenção, só o que fazem é rir quando ele imita uma menina correndo. O meu irmão é tão bobo, ai, como ele é bobo! Eu sou muito mais rápida que ele e que todos os meninos da minha idade, ninguém ganha de mim na corrida.”

Se perguntam, Maria Aparecida diz “eu gosto mesmo é dessas brincadeiras de menino, de bolinhas de gude, de saltar carniça, queimada, por isso acho que não quero ser mulher. A diferença é que meu irmão não tem medo quando vai pra rua brincar, porque ele é um menino. A minha mãe vive falando pra eu me comportar como se já fosse adulta, mas não me deixa usar short, de que eu gosto muito, nem camiseta apertada, para não mostrar os peitos. Eu já tenho peitos, e isso não dá pra esconder, mesmo usando roupa larga. Ela sempre fala que os homens ficam nervosos quando veem as meninas de bunda redonda e camisetas justas, mas não acho que seja isso, não.”

Agora Maria Aparecida entristece os olhos para repetir “eu não acho que seja isso, não, porque a Sueli era bem magricela e sempre usava roupa larga e fechada até o pescoço, parecia uma velha. Ninguém falou nada, nem perguntou nada, mas todo mundo sabe que ela não vai voltar. A mãe dela chora todos os dias, mesmo sabendo que não tem denúncia, nem enterro, nem luto, nem corpo. A Sueli era só uma menina-que-logo-seria-mulher”.

 




Tags:, , ,

8 de junho de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos homem, menina, menino, mulher

              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário