Close

carta

A carta

Esta manhã ele se levantou inquieto. Pegou no armário uma roupa qualquer e guardou a carta no bolso. Decidiu não perder tempo fazendo a barba, mas, depois de se olhar no espelho e perceber as olheiras, resolveu melhorar a aparência. Passou rapidamente a lâmina sobre o rosto e foi para a cozinha. Vacilou uns minutos […]

10 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos banco, carta

Ler Mais

A carta que veio dos Estados Unidos da América

Hoje recebi uma carta dos Estados Unidos da América. Não tenho dúvidas de que, a partir de amanhã, o carteiro me olhará de outra maneira, com mais respeito. Depois do jantar vamos abri-la, a família reunida na sala sob um silêncio profundo e obsequioso. Trata-se de uma carta dos Estados Unidos da América, e isso […]

Ler Mais

Cabeça de cavalo

Olha com respeito e reverência para a cabeça de cavalo, a crina encrespada pelo vento e o relincho congelado no brilho da prata. Pertenceu a seu avô e agora o objeto herdado estava sobre sua escrivaninha, imóvel entre papéis e lápis de ponta feita. Ainda conserva na retina a imagem do velho abrindo as cartas […]

Ler Mais

Carta ao filho

Querido Cassiano, querido filho meu, Hoje é seu aniversário e quero lhe dar meus parabéns. Ontem sonhei com você e foi como se estivesse vendo um filme. Vi o filme da nossa vida juntos: o seu nascimento, você com cinco anos, você adolescente, você se tornando um homem. Sinto saudade, sabe? Por isso pedi que […]

Ler Mais

A carta

Minha querida velha, peço sua bênção. Tenho muita saudade da senhora. Sinto falta da sua conversa e do cafezinho das três da tarde. Aqui não tenho nada disso, nem a senhora, nem o cafezinho. Mas vai tudo bem, eu tô bem, como Deus deseja e provê. Desde que cheguei encontrei trabalho e tô feliz. Me […]

Ler Mais

Carta para Maria Santa

Maria Santa, quero muito lhe dizer umas coisas. Coisas que andam acontecendo aqui em casa, desde que você foi embora. Coisas incríveis, sabe? Os primeiros que vi estavam atrás da geladeira. Eu os encontrei numa manhã de setembro, justo naqueles dias de passagem do inverno para a primavera, quando a solidão fica mais pesada. Lembro-me […]

Ler Mais