Close

cidade

Oremos por nossas cidades

Primeiro levaram embora os bancos com as pombas e os velhinhos, junto com a fonte do canteiro central e os balanços coloridos do parquinho. Alguns dias depois vieram os homens dos caminhões e derrubaram as árvores, os postes de iluminação de estilo barroco e as duas paradas de ônibus, uma em cada lateral da praça. […]

1 de outubro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos cidade, crise econômica, praça

Ler Mais

O relógio de areia

A cidade despertou preguiçosa e abriu as janelas remelentas. Naquele dia seus habitantes demoraram um pouco mais na cama antes de iniciarem o dia. Seria um como outro qualquer, sem maiores dores ou glórias, a não ser pelo ligeiro tremor que fez com que todas as casas se inclinassem para um lado. Um fato surpreendente, […]

9 de setembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos areia, cidade, relógio, tempo

Ler Mais

O mapa em que habito

Continuam chegando estrangeiros a este mapa em que habito. Em grupos, como condenados, caminham pelas sarjetas, esgueirando-se pelos muros, desorientados, mortos de fome e de medo. Saíram de sua terra natal, trouxas nas mãos, e ganharam estradas, vales e montanhas. Não viajaram de férias: estão em busca de um fiapo de sobrevivência em algum canto […]

2 de agosto de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos cidade, estrangeiros, mapa

Ler Mais

O “v” de vitória

Debruçado na janela minúscula do meu apartamento eu via os dois morros. Lado a lado, recortados contra o azul, majestosos, pareciam dois dedos crescidos na direção do céu. Eu os chamava de “v” de vitória. Muitas vezes, pela manhã, xícara de café na mão, eu gastava meus olhos e muitos minutos observando as duas elevações […]

Ler Mais

Os varredores

O país está em convulsão. As cidades estão impregnadas de vazio. Na minha, onde moro há 50 anos, hoje um carro me atropelou os olhos com seus faróis de milha enquanto eu caminhava para organizar meus pensamentos. Um desperdício, já logo se vê. Tem cabimento usar farol de milha para trafegar pela cidade? Mesmo numa […]

20 de abril de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos cidade, pais, rua, varredores

Ler Mais

A grande cidade brasileira

A grande cidade brasileira, orgulhosa, finalmente atingiu sua meta: já possuía cinquenta milhões de automóveis em circulação. Quase mais ninguém andava a pé e por isso as calçadas foram suprimidas, por inúteis e por roubarem o espaço que agora só pertencia aos seus legítimos donos: os carros. O prefeito, para não ficar com a fama […]

Ler Mais

As tramas

Em Santa Helena a vida não acontece como a conhecemos. Quem chega a essa cidade de sonhos encontrará ruas estreitas feitas de pedras verdes, como um gramado estendido até onde é possível olhar. As casas são todas brancas e têm o mesmo tamanho e formato. É um cenário de aquarela — e não há impressão […]

Ler Mais

Eu amanheci e entardeci; não sei se anoiteci

Amanheci e saí de minha casa para sair de minha cidade. Sem olhar para trás: esse era o meu plano. Primeiro abandonei minhas ruas habituais, lá onde comprava o pão e o jornal, lá onde meu cachorro fazia cocô, lá onde cortava meu cabelo, lá onde conheço a pele dos edifícios e das sarjetas. Lá […]

20 de janeiro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Prosa Poética cidade, plano, ruas

Ler Mais

Faroeste

Santa Helena nunca vira agitação igual. De lado a lado a novidade não saía das bocas: os americanos estavam na cidade para gravar um filme de faroeste, um autêntico bangue-bangue como os de antigamente, e a população inteira de novecentas pessoas tinha sido convidada para fazer figuração. Todos ganharam figurinos e adereços de época e […]

Ler Mais

Santa Helena

Santa Helena, a cidade, não está preparada para uma coisa dessas, um acontecimento inusitado assim, bizarro assim. E não é que Santa Helena esteja livre de pecados. Não está. Em Santa Helena os assassinos fazem hora extra para que a cada manhã, enquanto os cidadãos de bem tomam o café da manhã com a mesa […]

Ler Mais

Anatomia do abuso

Eu me lembro com clareza, que coisa semelhante não se esquece. Isso faz dois meses. Eles chegaram à cidade numa manhã de outubro e foi um acontecimento extraordinário: eram de carne e osso, iguais a mim e a todos os que lá viviam. Turistas. Eram turistas, um casal de estrangeiros visitando um lugar que nada […]

Ler Mais

Entre parênteses

Há cidades que têm lugares assim: peculiares. Únicos. São lugares cuja vida está entre parênteses, suspensa no ar, alheia ao vento, ao tempo e ao que ocorre no entorno. Não é tarefa fácil encontrá-los, nem são encontrados como se busca qualquer outro lugar. Sei disso porque dou de cara com lugares assim sem que me […]

Ler Mais

São Paulo: um olhar sobre uma cidade que dói

Abro a janela e não há sol, apesar do calor. Hoje é meu dia de folga, nesta cidade que nunca para. Começa a chover forte em São Paulo. Aqui há de tudo, menos meio-termo: ontem noticiaram que haveria falta d’água, hoje a população tem que conviver com ruas que são verdadeiros rios. Passo pelo Minhocão, […]

Ler Mais

Os sons que a noite traz

Todas as noites, antes de dormir, gosto de ouvir o som da sirene de um navio deslizando pelo mar, buscando seu caminho até o porto. Imagino sua delicadeza singrando as águas escuras, descobrindo o melhor caminho, aquele sem obstáculos, aquele livre de armadilhas, aquele que leva os passageiros com segurança a seu destino. Quando há […]

Ler Mais