Close

circo

A metade que falta

Joel Barriga, o homem sem braços, tinha duas pequenas mãos que saíam diretamente de seus ombros. Ganhava a vida como marceneiro antes de ingressar no circo. Chico Juraci, o acrobata sem pernas, tinha dois pés de diferentes tamanhos nascidos em seus quadris e era tido como o mais disciplinado entre os artistas. Numa de suas […]

11 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos circo, corpo, mãos, metade, pés

Ler Mais

Bisnaguinha

Nas tardes de sábado, houvesse sol, Antônio vestia sua roupa colorida e larga, pintava o rosto de branco e colocava no nariz a bolinha vermelha. Nos lábios, desenhava com batom vermelho um sorriso de orelha a orelha. Transformava-se no palhaço Bisnaguinha e saía de casa para fazer graça. Procurava espaço no meio das pessoas e […]

Ler Mais

O nada

Era um circo, desses que há muito tempo não se via. Passou em caravana pela pequena cidade, anunciando as atrações da noite. O povo compareceu e eu também. Comprei o ingresso e fui conhecer “o que a televisão não mostra”. Olhei com desinteresse para todas as barracas – tiro ao alvo, a mulher barbada, o […]

Ler Mais

Viver e morrer no picadeiro

Ah, como surpreender o público uma vez mais? Isso é o que nós, artistas de circo, nos perguntamos o tempo todo. Como conquistar o aplauso e a admiração dessa plateia exigente e sedenta de novidades? O palhaço, o acrobata, a bailarina, o engolidor de facas, o domador: ser perfeito na execução de sua arte já […]

Ler Mais