Close

contos mínimos

Contos Mínimos # 971 a 980

971. Anos viajando na mesma linha do metrô, à mesma hora, rodeado pelas iguais caras de sono. Abro o jornal no celular, suspiro. Vejo a pessoa ao lado me repetir, ouço seu suspiro. Tiro os olhos da tela e sorrio. Justo nesse momento, o senhor da frente repete idêntico gesto, idêntico suspiro, idêntico tirar os […]

15 de outubro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 961 a 970

961. Deus é onipresente, onisciente e onipotente. É todo-poderoso, quer dizer, pode fazer o que quiser, o que tiver vontade. Agora mesmo, por exemplo, ele decidiu deixar de existir. Mas não só de agora em diante, também de agora para trás. Pra resumir: a sua será uma inexistência com caráter retroativo. Até aqui, nada a […]

26 de setembro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 951 a 960

951. Depois da primeira onda chegaram os conquistadores; após a segunda, os colonizadores; finda a terceira, os evangelizadores. Passada a quarta onda não chegou ninguém: já tinham tirado tudo de nós. 952. Secou as lágrimas que tinha chorado pela morte dele. Tirou-o do caixão e sacudiu a naftalina. Jogou as flores fora. Pegou sua mão […]

17 de setembro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 941 a 950

941. Aos sete anos descobriu o terror quando estrangulou o coelhinho. Viu os olhos do bichinho e ficou encantada. Começou a fazer uma coleção macabra: rabinhos de rato e lagartixa, patas de gato, orelhas de cachorro, asas de borboletas. Construiu colares com os dentes que conseguia arrancar de qualquer bicho. Empolgou-se como gente grande, apesar […]

27 de agosto de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 931 a 940

931. Ninguém percebe quando, na rodoviária, largo o envelope pardo no lugar combinado. Disfarço e vou para um boteco tomar café. Sem açúcar, como de costume. Detesto café doce. Dou duas tragadas numa bituca que encontro no fundo do bolso do meu casaco de gabardine preta, golas levantadas como convém a um agente secreto da […]

20 de agosto de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 921 a 930

921. Hoje de manhã surpreendi a mim mesmo assoviando pela rua. Alguém sabe dizer por que caralho eu estaria tão contente? 922. Quero fazer algo esplêndido, notável. Algo heroico e maravilhoso, que não será esquecido depois que eu morrer. Acho que vou escrever um livro. 923. Tem os olhos amendoados da mãe, o nariz grego […]

2 de agosto de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 911 a 920

911. Até seu carro se chocar contra a pilha de toras que caiu de repente do caminhão que ia à sua frente, fazendo com que seu crânio explodisse contra o para-brisa e enchesse o painel e os bancos do automóvel com uma mistura indigesta de sangue e pedaços de cérebro, Agnelo Armando de Souza só […]

5 de julho de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 901 a 910

901. A mulher está inquieta, parece muito nervosa. Olha para os lados como se procurasse algo ou alguém. Segura um bebê nos braços, enrolado num cobertor puído. Vê-la na plataforma do metrô é muito perturbador. Não carrega mala ou sacola e a roupa que veste está esgarçada. Ouve-se o barulho do trem que se aproxima […]

31 de maio de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 891 a 900

891. Allegro. Debruçado no teclado de teu peito, meus dedos trazem Johann para interpretar sua marcha triunfal entre buquês de flores de variadas espécies. Caladas as velhas teclas, a melodia ainda ressoa bem alto no auditório de teu ventre. Andante. Como se fosse ontem e não se cumprissem vinte anos justamente hoje! Acaso teu corpo […]

17 de maio de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 881 a 890

881. Comia com avidez e gula os suculentos pratos que lhe ofereciam, até que o ronco de seu estômago o despertou debaixo da ponte. 882. Graças à hipnose chegou a conhecer suas vidas anteriores em detalhes. Com muita paciência e como num filme, atravessou os séculos ao contrário, até conseguir se lembrar daquela incômoda folha […]

24 de abril de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 871 a 880

871. — Picasso, você tem certeza de que essa no retrato sou eu? — perguntou Dora Maar . 872. Porque é tocando no fundo da ferida, ainda que isso cause amargura e infelicidade, que uma pessoa aprende a se conhecer. E, a partir daí, pisar firme no chão. 873. É o demônio que dá corda […]

10 de abril de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 861 a 870

861. Soltou o cabelo, tirou os óculos e estalou os dedos para que a música começasse. O saxofone soou com melancolia e ela começou a se despir. Já tinha feito isso várias vezes na frente do espelho, então não teve dificuldade nem vergonha. Não tirava os olhos do velho de óculos escuros sentado na plateia, […]

9 de fevereiro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 851 a 860

851. No primeiro dia Deus disse: “Faça-se a luz!”. No mesmo instante, sob o olhar assombrado do Criador, nasceu Monet. 852. Eu gosto de todas as tuas horas, mas prefiro quando o relógio marca 7h10. É quando tu abres os olhos e me miras como se o mundo estivesse começando naquele instante. 853. — Criei […]

29 de janeiro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 841 a 850

841. Ele estancou na beira do futuro. Estava temeroso de avançar, mas mais amedrontado ainda com a ideia de retroceder sobre seus passos. Ficou no presente, reduzido ao espaço em que só cabiam ele, a cadeira e a corda. 842. Os passos que não dá por medo do julgamento alheio são os que deixam marcas […]

5 de janeiro de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 831 a 840

831. Preso no congestionamento quando voltava do trabalho, o homem de negócios não se preocupou: com um simples toque em seu telefone celular, acendeu as luzes da varanda, ajustou a temperatura do ar-condicionado, subiu as persianas, gelou o vinho, esquentou o jantar, ligou o aparelho de som, acionou o aroma de lavanda no umidificador da […]

28 de novembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 821 a 830

821. Yerma respira de maneira compassada. Não abre os olhos. Ainda está dentro dela, e suas entranhas ardem como um vulcão, até que seu corpo estrebucha e se rompe em mil pedaços. Ela não se importa, está feliz. “Consegui”, pensa. O menino nasceu morto, mas ela ainda não sabe. 822. O bar está lotado. Vejo […]

7 de novembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 811 a 820

811. O mau cheiro que subia dos bueiros estava cada dia mais insuportável. Os habitantes da cidade especulavam sobre que animal poderia estar se decompondo galerias abaixo, produzindo aquele odor pestilento. Ninguém poderia supor — mas era de se esperar — que, desde que a prefeitura decidiu comercializar a água milagrosa que brotava generosamente da […]

23 de outubro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 801 a 810

801. Quando o dinheiro não era um problema, iam todos os sábados ao cinema, jantavam fora e, em casa, passavam a madrugada em brincadeiras amorosas. Agora ambos estão desempregados. Ele faz bicos para ganhar algum, ela não diz nada. O aluguel está atrasado, mas isso não é privilégio deles. Os dois pequenos passam os fins […]

13 de outubro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 791 a 800

791. Todos pensaram que o velho Matias deixou de se sentar em seu banco preferido do parque porque estava sujo. Só as pombas que vivem por lá sabem que o banco estava sujo porque o velho Matias deixou de se sentar nele. 792. Quando soube que Caim tinha assassinado seu irmão, Deus ficou de tal […]

26 de setembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 781 a 790

781. Os anjos e os arcanjos agitaram suas asas e a superfície da Terra começou a tremer, liberando para o ar espessas nuvens de poeira. Uma descomunal tempestade estava prestes a desabar de um céu carregado de nuvens negras. Quando o piloto conseguiu decolar o avião antitormenta, tudo era escuridão. A luz da aeronave foi […]

6 de setembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 771 a 780

771. O fotógrafo se pergunta como a vida real pode ser vista tal como é. Tira várias fotos, ajusta o enquadramento, controla as lentes e os filtros de brilho e luz, busca o ângulo perfeito. Não gosta do resultado, não está satisfeito. Percebe, depois de muito tentar, qual é o problema. Arranca os olhos do […]

25 de agosto de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 761 a 770

761. O Todo-poderoso está mesmo preocupado. Cabisbaixo, tem um grande problema a resolver: às vésperas do Apocalipse, com a chegada iminente dos Anjos Vingadores e suas trombetas barulhentas, o que ele fará com aquelas pessoas, principalmente os casais, que insistem nessa baboseira de “felizes para sempre”? 762. Desde aquele dia ninguém mais vende balões em […]

16 de agosto de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 751 a 760

751. Antes que o bebê chegasse, ele era puro encantamento. Tinha lido, junto com a esposa, tudo o que dizia respeito ao parto, aos cuidados necessários com o recém-nascido, ao primeiro banho etc. Queria ser um pai e um marido dedicado, responsável, companheiro. Isso durou até a primeira vez em que viu todo o cocô […]

29 de julho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 741 a 750

741. No mesmo instante em que ela entrou eu saía, e nos roçamos levemente. Agora entramos e saímos sem parar. 742. Nas manhãs em que não chove, as ruas se enchem de suicidas. Eles sobem nos mais altos edifícios da cidade e saltam no vazio, em conjunto, demonstrando uma invejável capacidade de coordenação. Morrem no […]

27 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 731 a 740

731. Salvou-o a intuição. Depois do último beijo, correu para cuspir o veneno. 732. As paredes do apartamento de Janete parecem feitas de papel. São sutis, diáfanas, comunicantes. Ela não sabe onde termina seu quarto e onde começa a sala do apartamento pegado ao seu. Quando ouve o despertador do vizinho, ela se levanta. Quando […]

14 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 711 a 720

711. Aos 78 anos, a veterana exploradora espanhola Ana d’Ávila viu, maravilhada, a realização do sonho que acalentava desde menina: encontrou na beira do mar uma garrafa com uma mensagem dentro. Talvez esta seja minha última aventura. Salvar uma pessoa perdida em alguma ilha deserta deste mundo. Certa de que havia ali, naquela garrafa, a […]

7 de maio de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos Minímos contos mínimos

Ler Mais

Contos Mínimos # 701 a 710

701. Os políticos, sabemos todos, são gente sórdida, porque quando entram na vida pública tornam-se incapazes de abandoná-la. Seguem de braços dados com ela, como cães abocanhando um osso, deixando para trás, além da esposa, filhos, mãe e amigos, aquelas lindas palavras e princípios com os quais compraram nosso voto. 702. Um senhor muito rico […]

Ler Mais