Close

corpo

Sabe lá o que é morrer de sede em frente ao mar? (*)

ASAS Para alguém nascer com asas, o forjador precisa manejar muito bem a lâmina, cortar a carne rente e arremessar o corpo no espaço, com a certeza de que quem concede o voo não é o céu, a altura — é a caída, o abismo.   VERMELHO Na cidade vazia tudo é branco. Branco sobre […]

Ler Mais

No bairro

A carta na minha mão. A cafeteria da esquina. A dona sorridente da banca de flores. O malabarista do sinal vermelho. O carro de luxo que não para no farol porque acha que não precisa. O cabelo pintado de azul da estudante que toma o ônibus. O cartaz da banda funk, convidando para o show […]

18 de fevereiro de 2020 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos bairro, carta, corpo, varanda

Ler Mais

Um anjo

Hoje chegou essa menina às minhas mãos. Ela me pareceu um anjo. O corpo frio sobre a cama de aço. Olhei para ela e me entristeci. Estava morta. Suicídio com rum misturado com veneno para ratos. Abri seus olhos com cuidado e vi um brilho rápido em sua pupila. Talvez tenha sido a luminosidade do […]

10 de dezembro de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos anjo, corpo, nua, suicídio

Ler Mais

O ponto no final

As garatujas de uma consulta com o oncologista escritas num papel qualquer: quinta-feira, dia 10, às duas da tarde. O celular carregando na tomada. Os comprimidos alinhados na pia do banheiro, não se esquecesse ela de tomar, no horário que devia ser. O batom incolor nos lábios, só o brilho, não precisava de cor. As […]

Ler Mais

Ressaca

Estão nas imediações do porto de rio e caminham sem falar. Ela vai pela calçada, ele, pela rua, e assim parece que os dois têm a mesma altura. Diferem na idade: ele, maduro de quarenta e poucos, desleixado na barba e no vestir, ela, menina de vinte e poucos que sabe o que quer. Ele, […]

15 de julho de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos calçada, corpo, porto, ressaca, tiro

Ler Mais

No corpo do afogado

No corpo do afogado encontraram o que não se encontra em quem (ainda) não se afogou:   o relógio de uma igreja e duas ou três pombas da praça no pulmão o fígado armazenava sal e lascas de um barco perdido no cérebro — disseram — havia uma árvore com um homem pendurado num dos […]

3 de abril de 2019 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia afogado, corpo, maquinaria

Ler Mais

Um assunto da maior importância

A gente tem que dar às coisas a importância que as coisas têm, diz ela para si mesma enquanto acende o cigarro e dá uma longa tragada. Sentada na cama, a mulher olha os lençóis e pensa que terá que trocá-los. As manchas de sangue são difíceis de sair depois que secam. Definitivamente, essa foi […]

Ler Mais

O dançarino solitário

Quando a orquestra começou a tocar música mais lenta, os jovens casais aproveitaram para descansar e refrescar a garganta. Na pista vazia restou Genésio, dançarino solitário, muito compenetrado dentro de seu vestido vermelho, as costas nuas cobertas por um xale de seda preta. Era a festa anual da padroeira e Genésio nunca faltava. Gostava de […]

6 de outubro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos baile, corpo, dançarino, olhos, salão

Ler Mais

Striptease

De longe só se vê que há luz no quarto, mas pouco se distingue o que acontece lá dentro. Com meu binóculo, escondido atrás da cortina no apartamento do prédio em frente, tenho visão privilegiada e posso ver tudo com detalhe. Posso vê-la tirar a roupa, por exemplo. Como agora. Ela acabou de entrar. Jogou […]

Ler Mais

A metade que falta

Joel Barriga, o homem sem braços, tinha duas pequenas mãos que saíam diretamente de seus ombros. Ganhava a vida como marceneiro antes de ingressar no circo. Chico Juraci, o acrobata sem pernas, tinha dois pés de diferentes tamanhos nascidos em seus quadris e era tido como o mais disciplinado entre os artistas. Numa de suas […]

11 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos circo, corpo, mãos, metade, pés

Ler Mais

Amanhã, sem falta

Começo amanhã, sem falta, Marly diz baixinho à moça linda que, no painel luminoso do anúncio, tenta convencer de que, sim, é possível. No ponto do ônibus não há ninguém mais linda e magra que ela – e ela sabe disso, e seu sorriso é incansável, não se desfaz nunca. O painel gira e a […]

24 de fevereiro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos corpo, gorda, magra

Ler Mais

O supervisor

Como fazia todos os dias, o supervisor verificou as pulseiras de identificação de cada um, confrontando os números e os nomes com o relatório que tinha nas mãos. Em seguida, deixou-os cair na piscina cheia de formol e conservantes. Os novos corpos se juntaram aos mais antigos, que boiavam há dias no depósito da Faculdade […]

Ler Mais