Close

escuridão

Sentidos

Dalva cobre os olhos com um lenço negro de seda e tudo ao redor recupera o cheiro, a forma e a textura. Ela passeia por sua casa guiada pelas mãos e acaricia os objetos que seus dedos encontram. O eco do barulho da rua ainda está presente em sua cabeça e ouvidos. Sente com o […]

Ler Mais

A arte de emergir do fundo do poço

Cair num poço é bastante simples: basta caminhar até a borda e não deter os pés quando lá chegar; o buraco negro o sugará para dentro dele e está feito. Ou pode-se saltar para o vazio, o que dá rigorosamente no mesmo. Mais difícil, entretanto, é sair dele. Deixar para trás aquele oco sem fim, […]

Ler Mais

A vida passa pelos pés

Completei oito anos porque minha mãe quis assim. E foi com oito anos que entrei pela primeira vez no metrô. Senti muito frio, porque era julho e em julho a cidade é fria. Lá eu percebi que podia existir noite durante o dia e conheci a escuridão, que era da cor da minha pele e […]

8 de dezembro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos escuridão, pés, sapatos

Ler Mais