Close

língua

Conversas

Os nossos diálogos cotidianos — era isso que me dava mais alegria. Conversas quase sem significado, que se tornavam cheias de ternura sem querer, mal dávamos por isso. Ao sair de seus braços, por exemplo, eu dizia Meu amor, eu vou. E ela respondia Meu amor, eu fico. Era assim, por meio de desimportâncias como […]

Ler Mais

Palavras em silêncio

Ele sabe e por isso se cala. Ela sabe e por isso fala. Ele bebe o seu café com creme e fica com um pouco de espuma no lábio superior. Ela se incomoda com isso, mas não diz nada. Ela não vai pronunciar a palavra “lábio”, porque lábio é uma palavra perigosa, suscita ideias, desejos. […]

Ler Mais

A língua

Como faziam todas as noites, deitaram-se juntos, nus. Assim que ele dormiu, ela aproximou o nariz do pescoço dele e aspirou. Gostou do cheiro forte, tão distinto do seu. Apoiou o queixo no peito cheio de penugem do companheiro e o comparou com o seu, identificando as muitas diferenças. Observou cuidadosamente o rosto dele, sem […]

Ler Mais

Pra poder dormir em paz

Juntei a saliva mais fresca à minha língua mais habilidosa e lambi. Lambi. Lambi. Lambi. E, conforme eu lambia, senti que ela estremecia primeiro, relaxava depois. Estava agradecida com a carícia que eu fazia com a boca. O fogo que antes queimava deixou de queimar e deu lugar ao estado de êxtase e alívio há […]

10 de junho de 2018 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos boca, ferida, língua, saliva

Ler Mais

Amor perigoso

Os dois sabiam — ela mais que ele — que era um amor perigoso e que a qualquer momento a fatalidade aconteceria. Uma tragédia anunciada, comentavam os outros. Não era por acaso que ela tinha esse pescoço tão longo e tentador de cisne, e ele, essas mãos de estrangulador, grandes, peludas e fortes. O destino, […]

Ler Mais