Close

mãe

Meu nome é Túlio

Saltava à vista de todos que Sarita e eu não éramos irmãos. Ela tinha uns olhos azuis enormes, que ficavam ainda maiores considerando sua cara magra e cheia de fome. Mesmo com a poeira da rua, que não desgrudava de seu pelo branco, ainda assim ostentava um ar de alguma elegância, ao contrário de mim, […]

15 de outubro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos irmãos, lembranças, mãe

Ler Mais

Cem, ou quase

Cem, ou quase, mas, se fecho os olhos, não dou por isso. Sei que continuam suaves, amorosas. Ainda são motivo de vaidade, e por isso nunca ficam sem cor, mesmo que não seja necessário, já que dali surge sempre um arco-íris de histórias. Gosto de olhá-las: em constante movimento, nunca quietas. Minha memória as traz […]

28 de agosto de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Prosa Poética cem, mãe, mãos

Ler Mais

O enigma do cemitério

“Vamos ao cemitério hoje”, minha mãe avisou. Ela me vestiu e penteou como se fôssemos para uma festa. Eu nunca gostei do vestido de organdi com gola de renda, mas ela me disse que eu ficaria “mais mocinha” com ele, então concordei. Aos dez anos, ficar “mais mocinha” é tudo que uma menina quer. Enquanto […]

21 de agosto de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos cemitério, lápide, mãe, mortos

Ler Mais

O banho

Logo depois de ligar o chuveiro, Celeste confere: a toalha, a esponja, o sabonete líquido, a touca, os chinelos, tudo arrumado. Depois olha para ela, sentada no vaso sanitário, nua, cabeça baixa, o retrato da humilhação. Ajoelha-se na frente dela para ajeitar a touca, e é quando os olhos das duas se encontram. Nos de […]

12 de julho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos banho, filha, mãe, mulher

Ler Mais

Porque eu gosto, ora!

Aos domingos, quando os parentes chegam para o almoço, Susaninha costuma passar o dia debaixo da cama, escondida de todos, como forma de protesto, farta do barulho ensurdecedor de sua família. Seu pai não a tira de lá porque ele vive ausente, mesmo na frente de todos, olhando para algum ponto distante, talvez para o […]

7 de julho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos barulho, família, mãe, protesto

Ler Mais

Não é nada, mas poderia ser algo

O peixinho colorido nada no aquário, indiferente ao interesse que desperta no gato, que o olha de frente, a pouca distância. O felino espreita, mas sabe que é inútil qualquer esperança de conseguir o que deseja. O outro, dentro da água, intui que está seguro, e por isso nada tranquilo. O menino interrompe por um […]

22 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Prosa Poética gato, mãe, menino, nada, pai, peixe

Ler Mais

As pessoas na sala de estar

Estava na cozinha preparando algo para comer quando ao meu lado apareceu um sujeito estranho, a quem nunca tinha visto. Perguntei se vinha do além ou do espaço sideral, pois sou daquelas pessoas que creem no além e em vida no espaço sideral. O estranho ser me disse que vinha da sala de estar. Ah, […]

15 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos estar, filha, mãe, pai, sala, vida

Ler Mais

Coisa de louco

O que comentam é que Gabriel não tinha como saber a verdade, já que foi criado por freiras num orfanato. Não conheceu os pais nem ninguém de sua família biológica. Mal tinha nascido quando uma vidente, dessas que ganham a vida enganando gente ignorante, sussurrou no ouvido da mãe: Essa criança nasceu com olho grande, […]

8 de junho de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos criança, filho, louco, mãe, pai

Ler Mais

A decisão

Estavam à sua espera porque só a ele cabia a decisão. Quando chegou, levaram-no até lá, até a nave espacial. Já o conheciam e agora o olham, expectantes. Há anos ele visitava a nave, há anos ele entrava e saía de lá de olhos baixos e com o coração apertado, há anos ele dizia Continuem […]

16 de maio de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos decisão, filho, mãe, nave espacial

Ler Mais

O filho de Maria

Maria enrolou o bebê recém-nascido num cobertor trapento e foi para a rua. Os peitos secos não conseguiam alimentar a criança que, por alguma razão inexplicável, não chorava; dormia. O marido tinha sumido assim que soubera da gravidez, levando os únicos bens que o casal possuía e que poderiam ser vendidos ou empenhados: as ferramentas […]

6 de fevereiro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos bebê, filho, mãe, maria, milagre

Ler Mais

Cena de doçura familiar explícita

Meu pai costumava morrer de vez em quando. Não era uma coisa deliberada; ele simplesmente morria e pronto. Ficava deitado no chão, olhos fechados, as mãos postas sobre a barriga sobre a qual eu e meus irmãos pequenos gostávamos de pular aos gritos e gargalhadas. Minha mãe nos olhava e balançava a cabeça como quem […]

Ler Mais

O grito sob a chuva

Ela não para de gritar. O som desses ais de agonia entra nos meus ouvidos e lá fica, martelando minhas têmporas. Encosto o rosto no vidro da janela e olho a chuva. Meu desejo maior é sair para a rua e receber a água fria diretamente no rosto. Quando era criança, não tinha prazer maior […]

26 de dezembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos água, chuva, gritos, mãe

Ler Mais

O filho, advogado

Pegue uma esposa despeitada, com a raiva e o orgulho ferido vazando pelos olhos. Acrescente uma lagosta fresca e a prepare da maneira como o marido gosta. Junte esse mesmo marido pego em flagrante com a mão e o falo entre as pernas de uma aeromoça vinte anos mais jovem. Adicione sal, pimenta, ervas finas […]

Ler Mais

Caixinhas

Meu pai tinha uma caixinha pequena de madeira onde guardava coisas que usava eventualmente: uma caderneta de anotações, um isqueiro, uma cigarreira, alguns botões caídos de suas camisas e que um dia seriam pregados de novo, um par de abotoaduras de ouro, um alfinete de gravata, alguns papéis velhos. Era uma caixa muito bonita, de […]

9 de dezembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos caixinha, irmã, mãe, pai

Ler Mais

Essa maldita névoa!

Eu, bem, e você, mãe? Parece cansada. Vou colocá-la aqui na espreguiçadeira, procure descansar um pouquinho. Não vá até o jardim, pode se resfriar. Eu já estou terminando. Pensei que isso fosse ser mais fácil, mas a terra está ressecada e fria, tive que fazer muita força pra cavar. E eu já não tenho mais […]

18 de novembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos enterrado, mãe, névoa

Ler Mais

O bumerangue

Ele apareceu numa noite, perto do Natal, no ano do meu décimo aniversário. Aos dez anos eu já era esperto o suficiente para entender por que meu sobrenome só tinha o de minha mãe. Quando abri a porta ele me disse Olá, Luís ao mesmo tempo em que mexia no meu cabelo. Eu fiquei calado, […]

7 de novembro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos bumerangue, mãe, pai, sobrenome

Ler Mais

A filha do Frankenstein

Quando minha mãe ficou grávida de novo, meu pai me disse que, dali em diante, eu teria que ir sozinho à escola, pra que ela pudesse descansar. No começo, tive nojo dos vômitos dela, sempre na hora em que estávamos comendo, depois me acostumei. Ela vomitava numa toalha felpuda que logo era jogada na máquina […]

27 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos filha, grávida, irmãzinha, mãe

Ler Mais

O amigo fiel

Eu soube que meu nome era Juca no dia em que a mãe do Bernardo nos surpreendeu conversando na cozinha. — Tá conversando sozinho, filho?, ela perguntou, quase pisando na minha cabeça. — Não, mãe, tô falando com o Juca, respondeu o meu amigo Bernardo, impaciente, como fazia sempre que lhe pediam explicações sobre o […]

Ler Mais

Se ele não tivesse tido o pai que teve…

Eu preferia não dizer nada. Não tenho nada a declarar. O que eu vou dizer, se meu filho não fez nada? Nem sei por que está preso, não me disseram o motivo, não me disseram nada. Aliás, vocês nunca dizem nada, não é? O mais difícil de tudo neste país é entender por que a […]

6 de outubro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos filho, mãe, pai

Ler Mais

Os números vermelhos

Ontem o Rivelino subiu pro céu. Eu não vi quando ele foi embora, minha mãe quem disse. Rivelino era um gato que não comia rato, não tinha cor nem pelo de gato, e também não tinha rabo. Estava sempre miando por comida. Às vezes ele desaparecia, mas sempre voltava quando estava com fome. Minha mãe […]

Ler Mais

A resposta

Isabel abre a porta com suas mãozinhas e espia. Vê o avô sentado na poltrona e corre para perguntar a ele. Lembra-se de que ele sempre tem resposta pra tudo. O velho a olha e não a vê, a mirada fixa num ponto infinito que a menina não consegue saber onde está. Depois volta a […]

Ler Mais

Peso morto

Eu gostava mais como era antes, quando ele ficava esparramado no sofá vendo televisão, vestindo nada mais que cueca e camiseta, a lata de cerveja numa mão e o cigarro na outra. E as gargalhadas. Como eu me divertia vendo meu pai gargalhar! Às vezes dormia, raramente tomava banho, e minha mãe nem se importava, […]

Ler Mais

O palhaço

Meu pai foi advogado, como meu avô. Tinha no estudo e compreensão das leis o seu objetivo de vida e procurou, de todas as formas, transmitir esse gosto aos três filhos. Sempre acreditou que pelo menos um deles herdaria sua vocação. Minha irmã bem que tentou mas, mal havia cumprido o primeiro semestre da Faculdade […]

Ler Mais

A alternativa

É uma cena que há tempos se repete, desde o dia em que meu pai anunciou que tinha perdido o emprego e minha mãe o abraçou dizendo Nós havemos de encontrar uma alternativa — toda sexta-feira, no meio da tarde, o homem de chapéu, terno e gravata toca a campainha e eu abro a porta. […]

Ler Mais

Carta ao filho

Querido Cassiano, querido filho meu, Hoje é seu aniversário e quero lhe dar meus parabéns. Ontem sonhei com você e foi como se estivesse vendo um filme. Vi o filme da nossa vida juntos: o seu nascimento, você com cinco anos, você adolescente, você se tornando um homem. Sinto saudade, sabe? Por isso pedi que […]

Ler Mais

Noturno

Abigail abaixa o som da televisão quando ouve as batidas na porta. A esta hora só pode ser ele, pensa. Os golpes ressoam com a urgência das tantas vezes em que ele voltou para pedir dinheiro ou para levar à força qualquer objeto da casa que pudesse ser trocado por dinheiro. Tinha jurado que não […]

Ler Mais

Marcas

Encolhido na cama, a cabeça coberta, Pedro ouvia como sua mãe andava pela casa, nervosa e impaciente. Em seu entendimento de menino, pressentia que a noite ia ser longa. Seu pai não tinha aparecido para jantar e isso era um mau sinal. O coração de Pedro quase nem batia. Pensava que, se ficasse o mais […]

8 de março de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos gritos, mãe, marcas, pai

Ler Mais