Close

metrô

Como se fosse sexta-feira

Ela está distraída, ele, ausente. No mesmo vagão, todos os dias, como se todos os dias fossem sexta-feira. Ainda não sabem, ah!, porque ela está distraída e ele, ausente. Ignoram que, inclusive nas trincheiras em que se escondem, é possível voltar a se apaixonar. E acontece. Porque os olhos dele mordem tudo ao redor, porque […]

Ler Mais

Meu primeiro romance

Cumprindo a enfadonha rotina de todo dia, saí de casa à mesma hora e entrei na estação Prepare-se do metrô. Na plataforma, posicionei-me cautelosamente antes da linha amarela, não queria engordar estatísticas de acidente. Já no trem, ocupei um lugar perto da janela e tirei da mochila o exemplar de O Fantasma de Canterville. Estava […]

Ler Mais

Janete no metrô

São 7h39 da manhã, o metrô entra no túnel e Janete respira aliviada. Ela tem seis minutos — exatamente seis minutos — até a próxima parada e muito por fazer. Assim que se acomodou, abriu a bolsa e tirou de lá tudo o que precisava para arrumar o rosto: o pente minúsculo para as sobrancelhas, […]

18 de janeiro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos amor, metrô, moço, trem

Ler Mais

Apaixonado

Maria Luísa sai do prédio e vai andando até o metrô. Alcides se apressa e caminha ao lado dela: — Olá, senhorita, o dia tá lindo hoje, não? Pode me dizer que horas são? — … — Pretende assistir aos Jogos Olímpicos? Eu sim, já comprei ingresso, e a senhorita? — … — Imagino que […]

Ler Mais

A coreografia cotidiana

Naquele dia, no metrô, compreendi o que acontece na realidade: ninguém mais quer dançar comigo. Lembro-me disso como se fosse hoje. Entrei no trem e, com as mãos firmemente apoiadas na barra de ferro, olhei em volta e constatei essa verdade. Três senhores muito alinhados, certamente a caminho do trabalho, folheavam o jornal do dia […]

Ler Mais