Close

palavras

O impulso que faltava

Há dias tenho a cabeça vazia como um salão de baile depois que a orquestra vai embora. As palavras entram por um ouvido, dão voltas no espaço insondável do meu crânio e fogem, serelepes, pelo outro. Não consigo retê-las e isso me aflige, já que ganho a vida como escritor. Resolvo procurar um especialista. O […]

Ler Mais

O que vai ser de mim

Queria ter um papel e um lápis à mão, e o pulso e os olhos de quando tinha vinte anos, para escrever os pensamentos que ainda povoam minha cabeça. Por exemplo, que a vida passa às vezes tão rápido que não percebemos, que nossas vísceras ficam tão carregadas de tristeza que é difícil respirar, que […]

Ler Mais

O pai e o filho do pai

Quando for adulto quero ser advogado como meu pai. Para isso terei que aprender a falar como ele, usando aquelas palavras tão estranhas que ele pronuncia o tempo todo. Eu não entendo o significado delas, mas têm um som bonito: processo recursivo, data venia, ação declaratória, dolo, ação direta de inconstitucionalidade, agravo, arresto de bens, […]

Ler Mais

Transplantes

Há transplantes de órgãos variados, de pulmão a coração, de medula a córnea. Em todos eles é necessário que alguém morra para que outra vida siga pulsando. Não foi o que aconteceu comigo. Quando era criança, não conseguia falar, pelo menos como as demais. Emitir o som de uma sílaba era tarefa que demandava muito […]

Ler Mais

Reescrever

Retiro o livro do alto da estante. É um volume único, extraordinário e raro. Sinto seu cheiro, tateio sua capa com detalhes em relevo, avalio seu peso com as duas mãos. A mente humana é capaz de muitas maravilhas, como esta, concluo. Abro-o ao acaso. Página 59. Percorro com a ponta do dedo palavras, frases, […]

Ler Mais

Fim

Fechei a janela quando a noite desceu, quando meus ossos puderam sentir, de pronto, que o frio já mordia o ar e que o inverno, agora sem dúvida, já podia ser chamado de inverno. Esqueci por um momento a noite que descia e lhe ofereci a mão. Apertei forte os seus dedos, segurei-os com cuidado […]

Ler Mais

O esbarrão

“A construção de um lindo bordado de palavras”, era assim que o escritor esforçado definia o seu ofício. Era assim também que se escondia na retórica oca dos termos que escolhia a dedo. Jamais punha no papel “hoje o sol está brilhando como nunca”, vulgar demais, prosaico demais. Melhor assim: “Hoje os raios deslumbrantes do […]

Ler Mais

As palavras que não são ditas

Há meses que só há silêncio em nossa casa. Nenhuma palavra sai de minha boca, nem da dela. Em algumas ocasiões ela se levanta e prepara o café; em outras, sou eu quem limpa a mesa e lava a louça. Por várias vezes nos encontramos no corredor do apartamento, compartilhamos a mesma mesa de jantar, dormimos […]

9 de abril de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos casal, palavras, silêncio

Ler Mais

Palavras que convencem

– Bom dia. Sou escritor e venho me oferecer para trabalhar em sua empresa. – Segurança! Aqui, rápido! – Espere um momento e ouça o que tenho para lhe falar. O que o senhor tem a perder? – Tempo. E meu tempo é ouro, cavalheiro. – OK, mas imagine o seguinte… – Imaginar não é […]

Ler Mais

O dono das palavras

Era um escritor que nunca vendeu um livro sequer. Atolado em dívidas, perdeu tudo o que tinha, inclusive sua casa. Virou morador de rua. Alojou-se na marquise de uma livraria e ali passava os dias, esmolando moedas. Sofria nas noites em que o vento soprava forte. Começou a cometer desvarios: dizia seus poemas em voz […]

6 de outubro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos abandono, palavras

Ler Mais

Cuidados

Da ponta do lápis brotam letras, que formam palavras. Palavras podem acarinhar ou podem machucar. Há que se ter cuidado. Da beira dos lábios saem sons, que formam ideias e juízos. Ideias e juízos podem fazer sorrir ou podem fazer chorar. Há que se ter cuidado. Da ponta dos dedos surgem gestos. Gestos podem acariciar […]

10 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Poesia cuidados, olhares, olhos, palavras

Ler Mais

Paredão

As condenadas à morte chegam ao paredão e se colocam de costas para o atirador. Posicionam-se com pequena distância uma da outra. Sabem o que vai acontecer, e tremem. É aqui o ponto final, o caminho sem volta, o momento em que nada mais importa. Sabem também que a causa é justa e estão resignadas. […]

10 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos palavras, paredão, poema

Ler Mais

Naquele país

Naquele país havia um governo ganancioso. Tudo era motivo para cobrar impostos. A população, já à beira da miséria, penava para pagar tantos tributos, tantas taxas. Um dia todos foram surpreendidos pela novidade: o governo decidiu, por decreto, cobrar por… palavra. Para cada palavra falada ou escrita haveria uma taxa a pagar. Os jornais fecharam […]

10 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos governo, pais, palavras

Ler Mais