Close

paredes

Filmes de mãos

A cada dia que passa entendo melhor as sombras. Na minha idade não é difícil compreender essas coisas escuras e pouco definidas. Meu neto brinca com elas e diz que são sombras chinesas. Ainda ontem, na tela da parede da sala, fez subir no meu braço um jacaré com a boca aberta. Pouco depois era […]

Ler Mais

Despejo

O homem de uniforme anda de lá pra cá. Cumpre formalidades, registra, anota, papéis na mão. Vistoria todos os cômodos, confere as paredes e o teto, inventaria o que vê: uma mesa, quatro cadeiras, uma mulher em silêncio, alguns armários, um ursinho de pelúcia, um carrinho quebrado, quatro pratos, quatro pares de olhos perdidos, três […]

Ler Mais